Viação São Roque diz que pagamento dos funcionários não está atrasado

A empresa afirmou ao Jornal da Economia que irá tomar as medidas judiciais cabíveis contra a greve que paralisa 100% do transporte intermunicipal

Foto sobre "Viação São Roque diz que pagamento dos funcionários não está atrasado"

Funcionários estão em frente da garagem da empresa no bairro do Guaçu: foto Carlos Mello

O Jornal da Economia entrou em contato com a Viação São Roque e segundo a empresária Cleusa Maria Souza Arnóbio, o pagamento dos funcionários não está atrasado como divulgou o sindicato da categoria.

Cleusa nos informou que está em atraso a cesta básica, férias e ticket (refeição), e que está  negociando para chegar num acordo em relação as outras pendências. "O ticket e cesta básica  serão acertados nesta semana". informou a direção da empresa.

A paralisação é geral, ou seja 100% dos funcionários estão de braços cruzados e não há previsão de retorno.
A Viação São Roque realiza o transporte intermunicipal ligando as cidade de São Roque a Mairinque, Alumínio, Ibiúna e Araçariguama.
A paralisação dos ônibus está sendo um caos para os usuários que muitas vezes são obrigados a utilizarem vans clandestinas para seguirem seus destinos.
“O Sindicato está descumprindo o que está na lei, ou seja, pelo menos 30% dos funcionários deveriam estar trabalhando para atender parte dos usuários que estão sem condução e ficaram prejudicados sem o transporte público”. Lamenta a empresária.

A reportagem do Jornal da Economia esteve hoje de manhã na garagem da empresa onde diversos funcionários estavam em frente aguardando a chegada dos representantes do sindicato, mas não há nenhuma sinalização da volta ao trabalho.

Não houve negociação com o sindicato

Após a aprovação do Estado de Greve na segunda-feira (16), a empresa solicitou uma reunião com o Sindicato dos Rodoviários, que foi realizada na quarta-feira (18), entretanto não houve acordo entre as partes com relação à regularização dos direitos trabalhistas.  As pendências trabalhistas alegadas pelo sindicato são o atraso no pagamento de salário, vale-refeição e cesta básica, não pagamento de férias e participação nos lucros e resultados (PLR), o não recolhimento do FGTS e INSS e o não pagamento de salário e benefícios a trabalhadores que foram cortados do INSS.

“As demais pendencias serão solucionadas, mas eu reforço que os salários estão em dia e não era motivo para greve geral”. Finalizou a empresária.
A Viação São Roque afirmou que irá tomar as medidas judiciais cabíveis contra a greve que na sua concepção é ilegal. 

 

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.

  • Andréia

    Sim tem milhares de motoristas precisando de emprego. Mas nem por isso esses devem ser tratados dessa maneira. Qdo se contrata um profissional há um troca de deveres e direitos. Eles cumprem o dever e cadê os direitos. Pra vc que pensa que " pra cada 1 motorista em greve tem 2 querendo entrar"; e se houver um acidente na estrada envolvendo um ônibus desse!!!! Eles ficarão como? Será que têm plano de saúde? A situação irá piorar sim.... mas se sujeitar a aceitar migalhas de braços cruzados ou lutar por um pão digno e honesto.