Setor de portarias remotas e monitoramentos à distância crescem 30% no ano da pandemia

O principal motivador deste crescimento de mercado é o fator isolamento

Fotos: Divulgação
Foto sobre "Setor de portarias remotas e monitoramentos à distância crescem 30% no ano da pandemia"

Em 2019, a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese) previu uma alta de 30% no setor de portaria remota e monitoramento remoto para 2020. Com a pandemia, esse crescimento se consolidou e especialistas preveem que os números sejam ainda maiores, a partir de agora.

A pesquisa da Abese também apontou que as regiões Sul e Sudeste são as que mais concentram este serviço, sendo São Paulo a cidade com maior adesão, somando 43%. O estado é seguido por Paraná (13%), Rio Grande do Sul (9,2%), Rio de Janeiro (8,4%) e Minas Gerais com (7,6%).

O principal motivador deste crescimento de mercado é o fator isolamento. Com a chegada da Covid-19, houve o afastamento de funcionários e também a preocupação da proliferação da doença. “Infelizmente com este novo vírus, os porteiros estão expostos a um rico maior de contagio e consequentemente de transmiti-lo, pois estão em contato constante com diversas pessoas. Eles recebem as encomendas e as repassam e isso precisa ser levado em conta. A portaria remota se torna segura tanto para o trabalhador, quanto para os moradores dos condomínios”, explica Luciana Reis, sócia da Paktualseg, empresa especialista no ramo, localizada em Sorocaba/SP.

Quanto ao sucesso posterior a pandemia, Luciana concorda com os demais especialistas que o aumento das portarias e dos monitoramentos remotos se darão por conta do quesito econômico. “A portaria e o monitoramento remoto reduzem os custos. Neste momento tão atípico para todos, estamos prezando pelas necessidades, então, por exemplo, no caso dos condomínios, a taxa cobrada não é vista como uma necessidade básica pelos moradores. Porém, com a crise, a criminalidade aumentou. Só no mês de maio, tivemos quatro ocorrências de furto, ou seja, a segurança será uma necessidade e com este serviço remoto, o custo será menor, cabendo no bolso de todos”.

Atualmente as empresas de segurança, como a Paktualseg, têm se reinventado e criado projetos exclusivos para cada cliente, aproveitando os equipamentos e estruturas que já possuem para uma maior eficiência e economia. “Os equipamentos eletrônicos neste momento, como alarmes, cercas e câmeras são fundamentais para manter a segurança de todos. Aproveitamos o que cada cliente já possui essa infraestrutura para reforçarmos seus pontos vulneráveis. Com toda a certeza, o monitoramento e a portaria remota são o futuro”, finaliza Luciana.

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.