Prefeito Daniel e Presidente da FENAESC falam sobre parceria para a Santa Casa

Foto: Reprodução/TV JE
Foto sobre "Prefeito Daniel e Presidente da FENAESC falam sobre parceria para a Santa Casa "

Da Redação - Foto: Reprodução/TV JE

Após o início da parceria entre a Prefeitura de São Roque, e a FENAESC, que assumirá a administração da Santa Casa por 90 dias, muitas foram as dúvidas sobre como esta “sociedade” irá funcionar e quais serão os benefícios que ela trará a Santa Casa. Para esclarecer estas dúvidas, nossa reportagem realizou uma entrevista exclusiva com o Prefeito de São Roque, Daniel de Oliveira Costa, e o Presidente da FENAESC, Luiz Teixeira, que responderam a diversas questões.

Segundo o prefeito, o contato inicial com a organização social, ocorreu a aproximadamente dois anos, quando o Deputado Federal Marcelo Aguiar falou ao Prefeito sobre a entidade, que na época estava assumindo o hospital da cidade de Cajamar. “O hospital hoje é uma realidade muito positiva naquele município. Em conseqüência deste trabalho, procuramos a OS e foi um momento muito oportuno, pois estávamos procurando uma entidade que trouxesse uma gestão mais eficaz a irmandade, enquanto que se abria para novas oportunidades naquele momento”, comentou. Daniel afirma que o governo são-roquense realizou uma extensa pesquisa sobre a empresa e que ela tem um caráter idôneo.

Mas apesar do contato no passado, não há como se negar que a parceria foi firmada em pouco dias, o que gerou muitas críticas por parte de alguns vereadores. Os projetos que aprovaram a parceria entre a Prefeitura e entidades sem fins lucrativos, que habilitou a FENAESC a administrar a Santa Casa, e a doação do terreno a entidade em troca dos seus serviços prestados ao município, tramitaram na Câmara por menos de uma semana antes de serem aprovadas.

Quando questionado sobre o porquê desta “pressa”, o governante afirmou que ela ocorreu no intuito de salvar vidas. “No meu plano de governo estava a proposta de levar uma UTI para a Santa Casa. Nós corremos contra o tempo, mas é importante frisar que realizamos o processo com agilidade, mas sem pular nenhuma etapa exigida pela lei. Então não acredito que tenha havido pressa”, completa.

 A doação da propriedade, localizada em Mailasqui, ocorreu como uma contraprestação, para que a organização social invista na Santa Casa de São Roque, em um prazo de 90 dias, um valor igual ou maior do que o valor do terreno (avaliada em aproximadamente R$ 4 milhões). Entretanto, segundo o Prefeito Daniel a doação somente acontecerá se a OS cumprir todos os investimentos estabelecidos em lei.  “Para o município a garantia é de 100%, pois a escritura desta propriedade somente será passada para a FENAESC a partir do momento em que ela concluir as obras na entidade. É importante dizer que o valor do terreno talvez não paguem nem 1/3 da obra que será feita na irmandade”, afirmou o prefeito.

Segundo o Presidente da OS ainda não está definido a utilidade que será dada ao terreno, que pode ser alugado, vendido ou utilizado pela entidade para algum empreendimento no município.

Planos para o hospital

Segundo o representante da OS, a empresa tem a intenção de realizar grandes mudanças no hospital, não apenas pela instalação de maquinários modernos e reestruturação do hospital, mas também quanto ao próprio caráter da irmandade em termos de atendimento. “Nossa proposta é descaracterizar a questão do regional. Nosso publico alvo é a população de São Roque, a quem nós queremos atender com excelência. Nossa UTI não será qualificada no SUS, pois estando regulada pelo CROSS, nós podemos atender pacientes de todo o Estado de São Paulo, quando nosso objetivo é dar uma garantia ao médico e ao município com relação ao usufruir deste serviço”, afirmou Teixeira. Entretanto o Presidente deixou claro que isto não quer dizer que o hospital deixará de atender moradores da microrregião, como Mairinque, Araçariguama, Alumínio, e outras , entretanto a prioridade da irmandade estará no serviço prestado ao morador de São Roque.

O destino dos funcionários da Santa Casa também foi abordado. Com relação a isso, o presidente da FENAESC disse  que a intenção da OS não é apenas manter todos os funcionários do hospital, mas aumentar o número de profissionais no futuro, prevendo um aumento na qualidade e na demanda do atendimento oferecido pela irmandade. “Provavelmente teremos que dobrar o número de colaboradores que trabalham conosco no hospital”, completa.

A dívida da entidade também tem sido alvo de polêmicas e alguns vereadores de oposição já afirmaram durante as sessões da Câmara que está já passaria de R$ 10 milhões. Ao ser questionado sobre o assunto, o Prefeito Daniel afirmou que atualmente a dívida efetiva da irmandade gira em torno de R$ 5 milhões e que ela  deverá ser cumprida pela irmandade, mas que será regulada sobre o comando da FENAESC, já que ela estará a frente da administração do hospital.

Para tentar melhorar a situação da Santa Casa o objetivo seria otimizar o atendimento, com o foco especial no atendimento aos convênios, não apenas reativando o Plano Santa Casa Saúde, mas trazendo novos planos para a irmandade.

Entretanto, muitos destes planos são para o futuro, já que vale lembrar que já foi afirmado que a FENAESC está a frente da Santa Casa por apenas 90 dias, prazo que pode ser prorrogado e que estabelece a reestruturação do hospital, com a implantação do maquinário e da UTI na irmandade. Uma licitação será feita para determinar qual OS irá gerir a Santa Casa em definitivo. Entretanto, segundo o Prefeito Daniel a balança penderia para a FENAESC, não apenas pelos investimentos já feitos na irmandade, mas pela experiência da OS no setor.  Assim outra organização social que queira entrar na licitação terá que demonstrar que pode fazer os investimentos antecipados e que tem a mesma experiência no setor e assim, segundo o próprio governante, será difícil que não seja a FENAESC que irá gerir a irmandade.

Mas enquanto a licitação não é realizada, a própria Santa Casa não pára e já passa por reformas da estrutura da ala superior, que se encontrava desativada. As obas no local devem ser concluídas neste setor em aproximadamente 60 dias, e os atendimentos passarão a ser realizados no local, para que o restante do hospital possa passar por uma completa reforma. Com este plano a OS planeja reformar o hospital sem prejudicar os atendimentos. “Teremos a condição de atender com dignidade nossos usuários”, completa o presidente da OS.

O tempo dirá se a parceria realmente trará melhorias para a Santa Casa do município, que já passou por diversas dificuldades ao longo de sua história e que recentemente tem enfrentado outros graves  problemas, entretanto segundo o Prefeito Daniel, as perspectivas são excelentes. “É um momento de expectativa. Tenho certeza que em poucos meses poderemos separar a saúde do município em antes e depois desta parceria”, completa.

Assista a entrevista completa em vídeo no portal de notícias do Jornal da Economia www.jeonline.com.br

 

PUBLICIDADE Betway_Casino_Cassino_Online - Bonus 2018 - Mercia 2

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.