Brasil é o país mais preocupado com segurança

Maria Lígia Graziosi Ferreira, moradora e síndica de um condomínio em Sorocaba, diz que não sente medo, mas sim, um certo receio

Fotos: Divulgação
Foto sobre "Brasil é o país mais preocupado com segurança"

De acordo com os dados divulgados no Relatório do Índice de Segurança, realizado pela empresa Unisys Security Index, o Brasil é o País mais preocupado com a segurança no mundo, registrando em 2020 a maior pontuação desde 2013, alcançando 197 pontos em uma escala que vai de 0 a 300, além de ser o primeiro entre os 15 países avaliados.

A Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (Abese) previu que o setor de segurança teria aumento de 12% em 2020, além de uma alta de 30% no setor de portaria e monitoramento remotos. Por conta da pandemia, essa previsão se consolidou e a procura por soluções de segurança registrou aumento de 40%, entre abril e maio deste ano.

Maria Lígia Graziosi Ferreira, moradora e síndica de um condomínio em Sorocaba, diz que não sente medo, mas sim, um certo receio. “Na minha casa eu me sinto segura, por isso instalei câmeras e subi os muros”, diz.

Além das câmeras instaladas e dos muros altos, o edifício da Maria também realizou, neste ano, a implementação de um sistema de controle de acesso com biometrias e tags veiculares com identificação por radiofrequência.

De acordo com Luciana Reis, sócia-proprietária do Grupo Paktualseg, empresa especializada no ramo de segurança, e responsável pelo serviço instalado no prédio, os proprietários fizeram uma ótima escolha. “Com o serviço implantado, há um maior controle de quem entra ou sai do condomínio. Toda a movimentação fica registrada com nome, horário, então, além do porteiro que fica de olho em tudo, temos registros também. O que ajuda, e muito, caso haja um imprevisto!”, comenta Luciana.

Para Maria Lígia, não apenas esse registro é um ganho, mas também a agilidade que essa automação permite. “Com a tag, o morador não precisa ficar esperando o porteiro voltar de algum lugar para conseguir entrar, por exemplo, o que, com certeza, proporciona maior segurança”, afirma.

Assim como previsto, a empresa de Luciana também registrou um aumento na procura por serviços de segurança. “Nós registramos um aumento de 40% em comparação ao ano anterior. O serviço mais procurado foi a portaria remota, devido a qualidade de controle de acesso efetivo com conversão para segurança, em relação aos custos, registramos reduções que chegam em média a 70%, se comparado as portarias presenciais”, explica.

E se depender de Maria Lígia, o crescimento deste setor não deve parar por aí. Ela comenta que no mais tardar, pretende instalar em seu edifício a inovação do mercado: o portão mais rápido do mundo, o qual abre e fecha em meio segundo.

“Com esse novo sistema de portão, super resistente, que abre e fecha em segundos, não terei a necessidade de fazer gaiolas nas partes dos estacionamentos”, pontua Maria.

E as expectativas de Luciana para 2021 são promissoras. “Temos uma previsão de crescimento em torno de mais 40% devido as questões econômicas do nosso País, pois o aumento dos custos de cotas de condomínios gerará uma demanda por soluções de segurança mais vantajosas em redução de valores, sem perder a qualidade!”, finaliza.

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.