Pioneira na área, startup leva tecnologia ao campo e garante renda aos pequenos produtores orgânicos no Brasil

Raízs reúne mais de 800 profissionais certificados e auditados pelos principais selos e gerou cerca de R$ 3,5 milhões para agricultores familiares em 2019

Assessoria de imprensa Foto: divulgação
Foto sobre "Pioneira na área, startup leva tecnologia ao campo e garante renda aos pequenos produtores orgânicos no Brasil "

Fundada em 2014 pelo empreendedor Tomás Abrahão, a Raízs é a primeira plataforma online a conectar o consumidor interessado em alimentos orgânicos ao pequeno produtor de todo o Brasil. Apostando nesse modelo, a startup vem crescendo e a sua rede de agricultores também, não somente em mão de obra, mas em geração de renda: somente em 2019 foram cerca de 3,5 milhões de reais em receita para os profissionais atuantes na plataforma.
 
São mais de 800 profissionais, todos certificados e auditados pelos maiores selos da área, além de parcerias com cooperativas desde o Sul do País até a Amazônia. Entre as acreditações exigidas pela Raízs está o Produto Orgânico Brasil, de reconhecimento internacional, emitido pelo IBD (Associação de Certificação Instituto Biodinâmico), que garante que toda a cadeia de produção foi fiscalizada e obedece às normas e práticas da produção orgânico.
 
Todos os produtos são disponibilizados no site da startup para vendas individuais ou em cestas personalizadas que chegam à casa do consumidor semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente. São itens como verduras, legumes, frutas, ovos, arroz, queijo, manteiga, temperos e até produtos não perecíveis, que vão acompanhados com uma breve história da família que cultivou o alimento.
 
Com uma variedade de produtos muitas vezes maior do que a de grandes supermercados tradicionais, a Raízs oferece preços até 25% mais baratos e é a única empresa de orgânicos que realiza entregas todos os dias da semana, exceto aos domingos. Sua área de atuação vai desde a capital paulista, passando por Alphaville e região do ABC.
 
A plataforma ainda por meio de tecnologia oferece recursos, como de incluir preferências e restrições do cliente em pedidos, deixando a cesta totalmente personalizada. Além disso, também a utiliza para minimizar o desperdício ao operar com o serviço on-demand, modelo em que só são retirados os alimentos da terra que o cliente irá consumir - reduzindo a possibilidade e os alimentos serem descartados sem antes serem consumidos.
 
"Queremos valorizar esse agricultor oferecendo todo o suporte que ele precisa até chegar à mesa do consumidor - desde o acompanhamento técnico do plantio e colheita até a comercialização dos seus itens por um preço justo. Colhidos diariamente, a colheita só é feita a partir da confirmação da compra do cliente, isso garante a saída do item, frescor, qualidade, além de evitar desperdício do produto", explica Tomás Abrahão.
 
A iniciativa conta também com um Fundo do Pequeno Produtor, para a qual destina parte de seu faturamento. Além disso, o consumidor é convidado a realizar doações de até R? 30 para o fundo, inteiramente gerido pelos agricultores.
 
"Com o fundo, a ideia é gerar um sentimento coletivo, de empoderamento, e a inserção nas tomadas de decisão do que farão com dinheiro. Afinal, são os próprios agricultores que decidem o que fazer com todo o valor arrecadado", completa Abrahão.
 
Recentemente, a startup recebeu a certificação de empresa em que o lucro anda junto com a responsabilidade social, concedida pelo Sistema B. O movimento global criado nos Estados Unidos busca criar um ecossistema de empresas que tem como missão redefinir o conceito de sucesso, unindo o lucro a benefícios socioambientais.

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.