Igreja da Matriz reflete a história e trajetória religiosa de São Roque

Houveram três igrejas da Matriz

Foto sobre "Igreja da Matriz reflete a história e trajetória religiosa de São Roque"

A igreja da Matriz de São Roque é um patrimônio de São Roque, sendo não apenas um local de adoração religiosa, mas também um importante marco histórico e turístico da cidade. Entretanto a história da igreja remota ao XVII, quando o fundador da cidade, o bandeirante Pedro Vaz de Barros, decidiu construir em sua propriedade uma capela de pequenas dimensões, dedicadas ao seu santo padroeiro.

Mesmo que fosse uma construção particular, era permitido a presença e visita da população da região, que comparecia ao local para suas atividades religiosas na construção, que tinha caraterísticas similares a da conhecida Capela de Santo Antônio, também localizada em São Roque. Mas, como aconteceu com grande parte das cidades da época, o povoado foi se desenvolvendo ao redor da igreja, que em determinado ponto já não comportava a visita de tantas pessoas e, deste modo, uma igreja precisou ser construída.

Em 1837 um novo templo foi construído com a intenção de abrigar os fiéis da cidade. A sua aparência seguia o estilo barroco, muito parecido com a igreja de São Benedito, que também está no centro de São Roque, com uma torre única, feito de taipas socadas e que trazia em sua fachada uma imagem de São Roque e hoje se encontra no Morro do Cruzeiro, também localizado no município.

A conhecida igreja da Matriz Velha persistiu até 1972 e, embora tenha passado por uma reforma ao longo da sua trajetória, no início dos anos de 1900 o templo se encontrava em estado precário, o que deixou a comunidade religiosa em um dilema.

Embora tenha construído a Matriz Velha, a igreja não queria decidir sozinha se iria reformar o templo antigo ou demoli-lo para construir outro. Assim o Vigário Padre Cícero Revoredo consultou as principais figuras da cidade na época, do campo social, comercial e político sobre qual seria o melhor caminho e a maioria optou por construir uma nova igreja.

Construção que teria um formato diferente da atual. O projeto original e que quase foi implementado trazia algumas diferenças no modelo da igreja, a planta foi alterada no último momento no estilo que conhecemos atualmente devido a vinda de um novo vigário à cidade e que decidiu por um templo em outro modelo.

As obras começaram em 1934 com a demolição da igreja velha e os trabalhos seguiram até 1937 com a inauguração na nave principal da nova Matriz, que teve suas obras completas em 1941 com a inauguração da fachada e da torre.

A igreja traz um visual extremamente imponente, graças ao seu interior pintado pelos irmãos Gentili, artistas plásticos conhecidos na época e seus vitrais que trazem a representação da vida de São Roque.

A Igreja da Matriz reflete uma época onde as pessoas tinham pouca educação formal, então ela traz eu seu interior imagens que buscam transmitir a educação religiosa através do visual. “O templo deve ajudar as pessoas a viverem e aprofundarem sua fé, então ele não pode ser apenas uma construção de pedra. É como a decoração de uma casa, que é feita para receber bem as visitas. Como pouca gente estudava na época, todo o projeto visa a construção de um tempo que foi concebido por uma única mente, com artes sacras que falam sobre a eucaristia, os evangelhos e outros temas importantes”, conclui o padre Daniel Balzan.

OFERECIMENTO 

 

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.