Diabetes descompensada: perda de peso acentuada é sinal de alerta para a hiperglicemia

Porque o descontrole glicêmico pode acarretar no emagrecimento não intencional

Foto sobre "Diabetes descompensada: perda de peso acentuada é sinal de alerta para a hiperglicemia"

Atualmente milhares de pessoas estão na luta contra a balança, não somente pela questão estética, mas também porque o excesso de peso é um fator para o surgimento de diversas doenças. Na contramão dessa realidade existem também aqueles que, involuntariamente, emagrecem com facilidade. Ainda que essa condição pareça “sorte” para algumas pessoas, a perda de peso excessiva também é uma questão de saúde: quando o emagrecimento acontece sem razão aparente, sem que o indivíduo faça mudanças severas na dieta ou esforços físicos além do habitual, é preciso ficar alerta. O emagrecimento não-intencional seguido de alguns sintomas como sede em excesso, apetite exacerbado e desejo de urinar constante podem indicar que a glicemia está muito acima do normal. Esse quadro, além de representar um risco à saúde, é um dos principais indícios da diabetes descompensada. Por se tratar de uma doença silenciosa, esses sinais podem passar desapercebidos num primeiro momento e só despertar a preocupação dos que convivem com o problema quando os sintomas já estão críticos. É de suma importância que a hiperglicemia seja detectada e tratada, não somente para se recuperar o peso do paciente, mas também para garantir sua saúde, uma vez que este quadro pode levar à complicações severas no organismo.

Como ocorre a hiperglicemia?

Obtida através da metabolização dos alimentos, a glicose tem um papel substancial no organismo: é a principal fonte de energia rápida das células, funcionando como um combustível para que o corpo possa desenvolver suas funções normalmente. Porém, para que esse nutriente entre nas células é preciso que a insulina – um hormônio produzido pelo pâncreas – “sinalize” a presença da glicose, somente então é possível sua absorção e posterior transformação em energia. Porém, quando o organismo sofre alguma alteração nesse processo, as células não conseguem captar a glicose, resultando no acúmulo do açúcar circulante no sangue – a hiperglicemia. Tanto a ineficiência na produção de insulina (diabetes tipo 1) quanto à resistência ao hormônio (diabetes tipo 2) podem acarretar em episódios de hiperglicemia.

Ainda que um dos principais fatores para o surgimento da diabetes seja a dupla, obesidade e sedentarismo, isso não implica que somente pessoas acima do peso estejam sujeitas a doenças. Fatores genéticos, histórico familiar e, principalmente, o estilo de vida podem acarretar no desenvolvimento da disfunção metabólica mesmo em pessoas magras – e quando o indivíduo passa a perder peso de forma involuntária somada à sintomas como tontura, cansaço, fome e sede constantes, seguidos da necessidade de urinar frequente, é preciso ligar o alerta: esses sintomas podem ser sinal de que o indivíduo está com alta concentração de glicose na corrente sanguínea.

Porque acontece a perda de peso?

De acordo com a nutricionista Joanna Carollo da Nova Nutrii “Quando se trata da perda de peso relacionada à diabetes isso ocorre pois, sem energia, o organismo precisa recorrer à outras fontes como as reservas de gordura - levando a perda de peso não intencional “, ou seja, mesmo que o indivíduo continue se alimentando normalmente, ou até mais, e continuará perdendo peso devido à disfunção metabólica – “O indivíduo come mas a glicose não chega às células, devido ao baixo nível de insulina no organismo,  levando à uma série de sintomas relacionados ao aumento da glicose no sangue e à falta de energia.”

O apetite exacerbado é, inclusive, outra consequência da hiperglicemia: sem energia, o corpo acionará os mecanismos de fome, aumentando o desejo por alimentos especialmente ricos em glicose, como carboidratos simples. Contudo, este sintoma é também uma armadilha: se não houver um controle da glicemia e da dieta, a alimentação pode até mesmo agravar o problema, aumentando ainda mais a glicose circulante.

Além de sintomas como mal estar, fraqueza e enjoos pela falta de energia, o indivíduo com hiperglicemia passa a apresentar uma necessidade frequente de urinar – conhecida como poliúria. Isso ocorre pois o organismo precisa eliminar o excesso de glicose e passa a produzir mais urina afim de excretar o nutriente – esforço que, consequentemente, leva à desidratação. Logo, o indivíduo também passa a sentir uma sede intensa, denominada polidipsia.

Como evitar a hiperglicemia e recuperar o peso?

A perda de peso não intencional deve ser sempre investigada, especialmente quando acompanhada por sintomas relacionados à diabetes. Ainda que a princípio os sinais da hiperglicemia pareçam brandos, o grande risco por trás do diagnostico tardio é que o descontrole da glicemia acarrete em problemas renais, da visão, circulação, doenças cardíacas e leve, até mesmo, ao coma.

Para que identificar a razão por trás da perda de peso involuntária é fundamental o acompanhamento médico: quando decorrente da hiperglicemia, atestada por exames laboratoriais, o indivíduo deverá adotar um novo estilo de vida e novos hábitos alimentares afim de manter a glicemia sob controle. “Pacientes diabéticos devem seguir uma dieta específica, que permita o controle glicêmico – tanto para evitar os altos níveis de glicose quanto a queda brusca do nutriente na corrente sanguínea”. – explica Joanna. Algumas medidas serão indispensáveis para tal: “Além de eliminar o uso do açúcar, o paciente deverá incorporar hábitos como alimentar-se a cada 3 horas, ter um cardápio balanceado e saudável – preferencialmente livre de alimentos industrializados – controlar o consumo de carboidratos e dar preferência pelos integrais”.

Porém, a nutricionista complementa que quando se trata da recuperação da perda de peso causada pelo diabetes, é preciso que a dieta contemple o estado nutricional do indivíduo “Neste caso, a alimentação deve ser reforçada com nutrientes que ajudem a recompor este peso – através de um cardápio específico, de acordo com o caso do paciente, ou até mesmo da suplementação é possível aumentar a oferta calórica e proteica e, ao mesmo tempo, fazer o controle glicêmico. Caso o profissional prescreva um tratamento medicamentoso específico, mesmo os cuidados alimentares e a suplementação, este não deve ser deixado de lado.” – explica Joanna. Não deve-se recorrer aos alimentos gordurosos ou carboidratos refinados afim de ganhar peso, justamente porque estes alimentos podem levar à novos episódios de hiperglicemia. Obviamente, o acompanhamento de um nutricionista é indispensável para que as mudanças necessárias no cardápio sejam identificadas e prescritas.

Fique alerta!

A diabetes é conhecida como uma doença silenciosa pois o indivíduo pode conviver por longos períodos sem ao menos desconfiar da doença, muitos, inclusive, só descobrem que possuem a disfunção metabólica quando os sintomas já estão críticos. Dados recentes da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) estimam que dos cerca de 14 milhões de brasileiros diabéticos, metade não sabe que possui a doença.

Além de sintomas como a sede, fome, urina em excesso e a própria perda de peso involuntária, outros sinais podem indicar que o nível glicêmico está acima do normal: dores de cabeça, vômitos, sonolência, cansaço, visão turva, comichão e hálito cetônico (com cheiro adocicado, semelhante ao de uma fruta) também estão relacionados à hiperglicemia.

A adoção de um estilo de vida saudável, apoiado pela prática de exercícios e uma alimentação balanceada são as principais armas para o controle dos níveis de açúcar no sangue. Consultar-se regularmente com um médico e realizar exames periódicos também é uma forma de prevenir e manter a diabetes sobre controle. Seguindo os cuidados essenciais à risca, é totalmente possível ter qualidade de vida e conviver com a doença sem grandes complicações.

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.

  • Marcu

    Perdi uns dose quilos nos últimos seis anos, isso pode ser diabetes? ?

  • Eldia

    Meu esposo tem diabete tipo 2 e está muito magro.Gostaria de uma dieta específica para que ele ganhe peso.Mede 1,67 m e está com 63 kg.

  • Afonso filho

    Parabens..tudo bem explicado e de facil entendimento...

  • Mariza

    Meu esposo tem diabete pois emagreceu muito isso é normal

  • Adauto

    Quantos anos uma diabete tipo 2 não cuidada demora para afetar os rins

  • Ana Cristina

    Bom dia.Doutora sou diabetica de melitus tipo 1 ,e tenho muita hipoglicemia diariamente.. ..sempre acordo com 23,43 e até mais baixa a glucemua no sangue,e preciso comer muita açucar para me recuperar e durante esses 27 com o diabetes sempre tenho a hipoglicemia,mesmo me alimentando com a dieta certa,tenho a necessidade diária de usar muito alimentos ricos em açucar para tentar me restabelecer da hipoglicemia.E magreci muito,estava pesando 74 quilos no mês de agosto e hoje estou xom 58,600 ,eu gostaria de ter a sua juda para e

  • Leolina

    Boa noite! Meu marido tem a Diabetes 2 teve um infarto fazem dois meses! Está sendo muito difícil controlar sua alimentação! Ele perdeu muito peso desde então! Gostaria de poder ter um cardápio a seguir, uma vez que ele também tem colesterol e pressão alta. Obrigada pela atenção!

  • Lieger da Silva Penha salgado

    Boa noite !! Dr . descobrir que tenho diabete a 1 ano Fui ao médico ,tomei insulina PR 2mes oi mais um pouco ...Figueiredo com a glicose muto baixs ,, diminuir a dosagem ...por fim controlada comendo de td ,sem açúcar doces muitíssimo pouco em ocasiões especiais c controle ,depois de ,quase 1 anos dei um pico da diabete perdir 4 kgs sem remédios algum apenas 1cx de Cobavital para apetite recuperei sem.prlblemas meus kg em 3 a 4 meses depois de um ano e meio voltou muito forte perdir do dia pra noite em.uma semana 10 kgs em o

  • Ana Paula Rodrigues

    Boa tarde. meu pai esta com a diabetes descontrolada, o médico trocou a medicação e ao mesmo tempo esta desorientado. Esta desorientação será por conta do acúcar alto? E quanto tempo leva para se restabelecer? Obrigado

  • aminata

    A todos, meu nome é Aminata Adama, eu trabalho na empresa de comunicação sonatel no nº 6 Rue wagane Diouf, Dakar senegal, África Ocidental costeira.Estou tão impressionada com uma grande alegria em meu coração devido ao que DR UDO fez por mim.estive sofrendo de verrugas genitais {HPV} doença por um par de anos sem encontrar uma solução, eu usei todos os tipos medicação sem encontrar curas, então um dia meu colega em meu consultório me falou sobre o remédio de cura à base de ervas do Dr. UDO, inicialmente eu não estava conve

  • Vanda eni De araujo

    Olá doutora emagreci 12 quilos em dois messes medi a cleucimia tava 298 que tipo de diabeti que tenho

  • Zene

    Olá,fui diagnosticada com diabetes a um mês estou tomando os seguintes remédios diamicrom,cloridrato de metformina e infamem e não estou me sentindo bem um mal estar e estou mim sentido sem forças sem energia ,o meu corpo só pode cama.O que fazer para reagir?quarta feira medie o açúcar estava em 87 e a minha pressão 12por 8 lembro me que não estava mim sentindo tão fraca

  • Zene

    O remédio é indapen o último acima

  • Edna J S Trindade

    Olá Dra.muito Boa boa a explicação Mas o que falta é nós paciente diabéticos Tomar posição e não comer o que não se deve. e obedecer as ordens médicas Falo por experiência própria.

  • Adriana Terra

    Oi bom dia. Minha glicose está variando de 99 a 117, estou fazendo dieta e perdi peso suficiente. Mas continuo emagrecendo e o problema é justamente isso. Já estou magra demais, e mesmo com esse " problema", não quero mais emagrecer. Peço contrário gostaria de engordar um pouco. O que devo fazer? Preciso de ajuda.

  • Antônio Carlos de Souza

    Dr a minha fiz o exame no laboratório glicose em jejum e deu a taxa de: 70mg de glicemia. Eu pergunto, essa taxa ja indica que eu tenho hipoglicemia ? Ou ainda não?

  • marcelo pear

    Olá, sou Marcelo Pear e sou do Rio Brasil. Deixe-me testemunhar perante o público sobre um grande médico fitoterapeuta chamado dr africano que me ajudou com minha própria doença. Eu tive HIV / AIDS por mais de 5 anos e eu estava quase chegando ao fim da minha vida por causa da aparência da minha pele. Tudo o que tenho em mente é desistir porque a vida não me interessa mais. Certa noite, minha irmã me contou que havia encontrado um médico na internet que poderia curar o HIV / AIDS. Não me interessou porque não acreditei. Ela me aj

  • Paula Souzza

    Uma pessoa hipoglicemica pode desenvolver diabetes? Numa semana medi meu açucar estava em 79, na outra mediu 229. Nunca tive minha glicemia nesse valor. Tenho sentido muito desânimo e cansaço.

  • Marlene fernandes

    Descobri que tenho diabetes também estou emagrecendo cada dia quê passa quero comer comer comer mesmo sem vontade de medo de sumir será que tem solução á pele fica flacida

  • Liliane lopes

    Minha filha tem 10 anos ela tem diabetes tipo 1 ,esses dias ela deu crise perdendo peso como posso fazer pra ela voltar ao peso dela norvalmente

  • Jaqueline Santos Silveira

    Bom dia. Meu pai tem diabetes toma insulina e metformina. Ultimamente ele tem emagrecido. Estou preocupada. Por favor me ajude. Att Jaqueline.

  • Claudia gabriela verissimo ramos

    Descobri que meu filho de 3 anos tem diabete tipo 1.quando descobri ele chegou no hospital com 575 é chegou a H1.else comseguiramdo abaixa estou com ele no hospital desde domingo.mais ela está recompensada,uma hora baixa outra baixa de mais chegou 57 é outras alta ele está no soro des de que chegou aqui,Pr que serve tanto soro presisa mesmo?Ele está se alimentando bem.

  • Maria José dos santos

    Tenho diabete tipo 1 e tô perdendo peso tem como passa um cardápio para que possa ganha peso e controla o diabete desdenha agradeço

  • Paulo Roberto de Morais

    Sinto tonturas e fraquezas quando minha diabetes está abaixo de 125 preciso que me ajude na alimentação do dia dia Obrigado

  • Cleiton rodrigues da silva

    To perdendo peso rapido oque faço

  • marcelo pear

    Olá, sou Marcelo Pear e sou do Rio Brasil. Permitam-me testemunhar perante o público sobre um grande nome de médico de medicina herbal, sábio da África, que me ajudou com minha própria doença. Eu tinha HIV / AIDS há mais de 5 anos e estava quase chegando ao fim da minha vida por causa da aparência da minha pele. Tudo o que tenho em mente é desistir, porque a vida não me interessa mais. Uma noite, minha irmã me disse que havia encontrado um médico na internet que poderia curar o HIV / AIDS. Não me interessou porque eu não acredite