Real é a moeda que mais se valorizou no mês e no ano frente ao dólar, diz CMA

Foto sobre "Real é a moeda que mais se valorizou no mês e no ano frente ao dólar, diz CMA"

Da Redação Foto: Divulgação

O Real é a moeda que mais se valorização neste mês frente ao dólar, de acordo com estudo realizado pela CMA, empresa de líder em sistemas de informações, análises e operações para os mercados financeiros e de commodities.

A pesquisa, elaborada a partir do Painel CMA ECONOFIN, que monitora 39 moedas, aponta que a valorização do Real frente à moeda americana foi potencializada por diversos fatores, com destaque para: i) O discurso do Presidente do Banco Central brasileiro (Ilan Goldfajn), realizado em 07 de junho, que defende o câmbio flutuante e ii) expectativa de aumento da taxa de juros americana pelo Fed (Banco Central Americano).

A pesquisa levou em consideração os dados de fechamento do dia 30/06/2015, conforme Ranking de Valorização abaixo:

RANKING DE VALORIZAÇÃO FRENTE O DOLAR JUNHO (%) - PAINEL CMA ECONOFIN

ANO

PAÍS

MOEDA

EM %

 

MÊS

PAÍS

MOEDA

EM %

Brasil

Real

17,80

 

Brasil

Real

10,72

Japão

Iene

14,66

 

Inglaterra

Libra Esterlina

8,87

Rússia

Rublo

12,97

 

Japão

Iene

7,21

Inglaterra

Libra Esterlina

10,66

 

África do Sul

Rande Sul Africano

6,05

Colômbia

Peso Colombiano

7,73

 

Colômbia

Peso Colombiano

5,38

Chile

Peso Chileno

7,33

 

Chile

Peso Chileno

4,72

Malásia

Ringgit

6,18

 

Indonésia

Rupia Indonésia

3,29

Canadá

Dolar Canadense

6,13

 

Rússia

Rublo

2,98

África do Sul

Rande Sul Africano

5,08

 

Coréia do Sul

Won Sul Coreano

2,97

10º

Noruega

Coroa Norueguesa

4,67

 

10º

Malásia

Ringgit

2,38

 

 

Vale destacar que o Banco Central anunciou que fará um leilão de “swap” cambial reverso de US$ 500 milhões, operação que equivale à compra de moeda no mercado futuro e contribui para elevar a demanda por dólar e conter sua queda. 

A pesquisa também revelou que o Real foi a moeda que mais se valorizou frente ao dólar no ano. O dólar mais barato reduz a inflação, mas, por outro lado, prejudica as exportações.

Segue ranking resumo da pesquisa:

 

 

 

 

 
 

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.