ABBC - Copom: no aguardo dos próximos passos

Assessoria de Imprensa Foto: Divulgação
Foto sobre "   ABBC - Copom: no aguardo dos próximos passos"

De acordo com o superintendente da Assessoria Econômica da ABBC (Associação Brasileira de Bancos), Everton Pinheiro de Souza Gonçalves, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), na reunião desta quarta-feira (4), deve elevar 1 p.p a taxa Selic, chegando a 12,75% ao ano. Entretanto, a grande questão que paira refere-se ao teor do comunicado, com a sinalização ou não dos próximos passos da política monetária.

 

“Acreditamos que o ciclo de ajuste da Selic esteja próximo do seu final. Considerando-se 2023 como horizonte relevante para a política monetária, é provável que o atual patamar da taxa real de juros deva-se manter por um período considerável até que se tenha visibilidade maior do cenário econômico internacional e do processo de reversão da pressão dos componentes voláteis da inflação. Também é importante que se assegure a ancoragem das expectativas”, assinalou Gonçalves. “As expectativas de inflação podem estar contaminadas pelos índices correntes. Com o aumento da Selic ainda não contendo a inflação, requer-se um maior cuidado para que não se reaja com exagero, impondo custos excessivos à atividade", complementa.

 

Para Gonçalves, há espaço para que não se tenha mais elevações da taxa de juros básica nas próximas reuniões, de modo que a Selic poderia encerrar o ano em 12,75%. Em relação à inflação, a ABBC projeta que o IPCA ficará acima da meta, em 7,8% este ano. Já para 2023, a projeção é de 4,1%. Sobre o PIB, a entidade projeta um ligeiro crescimento de 0,5% em 2022, com o câmbio, no fim do ano, de R? 5,00.

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.