Estudo da Toluna mostra que pandemia fez com que brasileiros passassem a economizar mais na temporada de compras de fim de ano

36% dos brasileiros dizem ter economizado mais no final do ano passado do que em outros, justamente por conta das incertezas financeiras trazidas com o vírus da Covid-19

Assessoria de Imprensa Foto: Divulgação
Foto sobre "Estudo da Toluna mostra que pandemia fez com que brasileiros passassem a economizar mais na temporada de compras de fim de ano"

Final e início de ano são tempos de muitos gastos extras. E como está a relação dos brasileiros com essas despesas que incluem o pagamento das férias, presentes de Natal e outros compromissos financeiros? Um estudo da Toluna, empresa especialista em pesquisa de mercado online e insights do consumidor, mostra que a preocupação em guardar dinheiro veio com mais força em 2021: 36% dos brasileiros pouparam muito mais no último final de ano que nos outros, contra apenas 8% que disseram ter economizado muito menos que em em outros períodos de encerramento de ano.

O levantamento ainda apurou que a maior parte dos nascidos no Brasil prefere pagar essas despesas de festas/férias em cartões de crédito: 61% dos entrevistados optou por adiar os pagamentos em faturas ou parcelamentos, enquanto 36% disse ter realizado pagamentos no débito ou em dinheiro.

E por que os brasileiros gastaram menos no fim do ano passado? A maioria dos entrevistados (46%) diz que suas finanças pessoais mudaram muito desde o começo da pandemia. 39% dos entrevistados relatou que está mais preocupado com sua situação econômica neste ano, enquanto que 30% diz que resolveu comprar presentes para menos pessoas no Natal de 2021.

Entre os itens mais comprados na temporada de presentes de 2021 estão: roupas (opção de 59% da amostra), fragrâncias (escolhidas por 40%), cosméticos (36%) e aparelhos eletrônicos (22%).

E o que motiva esses consumidores a comprarem no fim de ano? Para 48% da amostra, este tipo de compra é baseado através da percepção de um bom preço ou bom negócio. Já 30% dos entrevistados afirmam comprar baseado em sentimentos e na busca pelo presente perfeito, enquanto 13% dizem que fazem estas compras baseado na conveniência.

A maioria dos entrevistados fez estas compras entre o começo e meio de dezembro (35%), alguns foram ao shopping e lojas já em Novembro (30%), enquanto 17% optaram por fazer o consumo de presentes de Natal na véspera da data ou alguns dias antes.

A pesquisa da Toluna foi realizada entre os dias  4 e 10 de janeiro de 2022. Com 1.070 pessoas (520 homens, 548 mulheres) das classes A, B e C, segundo critério de classificação de classes utilizado pela ABEP – Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa, onde pessoas da classe C2 têm renda média domiciliar de R$ 4.500 por mês. Estudo feito com pessoas acima de 18 anos, de todas as regiões brasileiras, com 3 pontos percentuais de margem de erro e 95% de nível de confiança.

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.