O que muda no turismo brasileiro com a legalização dos cassinos?

Foto sobre "O que muda no turismo brasileiro com a legalização dos cassinos?"

Como foi a proibição dos cassinos no Brasil?

Na época em que os cassinos foram proibidos no Brasil, em 1946, da noite para o dia, o país deixou de operar suas grandes salas de jogos e, consequentemente, não havia mais receita com apostas e cassinos. O impacto econômico foi ainda mais sentido nas cidades brasileiras que tinham o turismo como principal meio de sobrevivência, como em Petrópolis, no Rio de Janeiro, e em Poços de Caldas e Lambari, em Minas Gerais. Até hoje, um grande público brasileiro viaja internacionalmente para ter acesso à infraestrutura de cassinos integrados e resorts fora do país. Mas os brasileiros sabem, que não é necessário viajar para outros países para jogar nos seus favoritos cacas-niqueis. Essas máquinas, podem ser programadas ou aleatórias e são muito fáceis de entender e jogar. Você pode tentar de jogar online slots caca-niqueis e depois dizer, que isso é realmente um tipo de divertimento de 21 século.

Os cassinos têm um impacto direto no incentivo ao turismo em regiões importantes - principalmente o turismo de luxo, que pode gerar grandes somas para os cofres públicos.

 

Os cassinos podem ser legalizados novamente no Brasil?

Com o grande impacto econômico decorrente da pandemia, o orçamento brasileiro precisa ser reavaliado e otimizado. Uma das formas de aumentar as receitas é a possibilidade de implantação de cassinos no país, investimentos que já tiveram manifestações favoráveis de grandes grupos econômicos nacionais e internacionais. O atrativo gerado pela reintegração dos cassinos no Brasil demonstrará aumento de receita para os cofres públicos e também incluirá o país nas rotas internacionais, conquistando um novo público de turistas.

Apesar de enfrentar resistências das bancadas mais conservadoras do Congresso Nacional, a possibilidade de resgate do tema e legalização do funcionamento dos cassinos no território nacional tem sido discutida pelo governo, por parlamentares importantes e medidas foram tomadas para incluir o tema na esfera governamental agenda.

Por meio do Decreto 10.349, de 13 de maio de 2020, a Presidência da República instituiu um Comitê Interministerial com o objetivo de estudar alternativas regulatórias para a promoção de investimentos privados no setor turístico brasileiro. Com a medida, o governo busca a implantação de novos empreendimentos e o aproveitamento turístico dos bens naturais e culturais do Brasil.

A intenção com o lançamento dos cassinos é que os investimentos (nacionais e estrangeiros) possam ser retomados a partir da implantação desses empreendimentos, que podem gerar receitas em torno de hospedagem, viagens (marítimas, como cruzeiros, inclusive) e incentivo a determinados estados para expansão com base na visitação sobre a atratividade das atividades turísticas.

Claro, é preciso pensar com responsabilidade sobre o assunto. A implantação de cassinos e mesmo a legalização de alguns tipos de jogos de azar no Brasil devem prever regras boas e claras de prevenção de crimes financeiros e de saúde pública, vinculadas às boas práticas internacionais que podem servir de referência para o avanço do tema.

No momento da crise devido à pandemia, a regulamentação abriria novas oportunidades?


A pandemia devastou a economia de muitos países, incluindo o nosso, do restante dos mais vulneráveis. A saída da crise será lenta e exigirá muita criatividade e inovação. Não acredito que seja possível recuperar 14 milhões de empregos sem uma forte reativação do setor de serviços, maior empregador de mão de obra. Nesse setor, o turismo se destaca como um dos mais ocupados. Vale acrescentar que a atividade turística desencadeia uma gigantesca cadeia produtiva, envolvendo transporte, indústria têxtil, óleo e gás automotivo, energia elétrica, construção civil, artes em geral, música, show, gerando milhões de empregos indiretos. Talvez nenhum outro setor da economia tenha tanto impacto sobre a economia como um todo. O turismo está entre os principais motores da economia dos dez países mais desenvolvidos.

Portanto, tendo em vista a necessidade de uma rápida recuperação dos empregos, a regulamentação imediata dos cassinos traria grande estímulo, tanto para a geração direta e vaga, quanto para a geração indireta, com efeitos a curto e médio prazo, impulsionando o turismo e desenvolvendo uma grande pólo de entretenimento, desta vez, em paraíso tropical.

O setor de turismo teve uma forte retração e, apesar dos esforços do governo, a perspectiva é de que o impacto continue por alguns anos. Um exemplo foi o cancelamento do Carnaval em 2021, considerada uma das principais festas do setor.

Existem cidades brasileiras que dependem diretamente do carnaval para o atendimento de diversos segmentos, o que não foi possível este ano. Além do aspecto cultural mundialmente conhecido, o Carnaval é altamente rentável para o setor turístico local, responsável por gerar uma grande receita, incrementar o setor hoteleiro, expandir o turismo nacional, movimentar a economia das cidades locais, agregar ou apoiar restaurantes, entre outros setores diretamente impactados. Nos estados de Pernambuco e Rio de Janeiro, por exemplo, o aumento da economia neste período ultrapassa anualmente os bilhões em receita.

Assim, diante do grande desgaste econômico, uma das saídas para o setor do turismo é a possibilidade de implantação de cassinos no país. As estruturas desses grandes complexos podem valorizar áreas menos desenvolvidas, ampliar a fonte de receita e valorizar a estrutura turística do Brasil .

A exploração do jogo no Brasil e a possibilidade de implantação de cassinos, quando legalizados, podem ser motores econômicos de movimentação de receitas, impactando empregos (existentes e a serem criados) e atraindo investidores importantes para o país. 


 

 

 


 

 

 

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.