4 pontos a considerar para optar por um BPO Financeiro

imagem: Pixabay
Foto sobre "4 pontos a considerar para optar por um BPO Financeiro"

O BPO Financeiro está em conformidade com os procedimentos administrativos e contábeis dos diferentes modelos empresariais, além de ser cada vez mais importante para garantir o sucesso de um negócio.

Afinal, quanto mais tempo disponível, mais tempo os gestores e colaboradores podem garantir para a execução de serviços mais complexos.

Por sua vez, isso permite que diferentes projetos se tornem dinâmicos, inovadores, além de atenderem às necessidades de cada cliente, tudo através de soluções que vão além de suas próprias expectativas.

Portanto, o papel do BPO é exatamente este: atuar como parceiro no dia a dia, seja em termos financeiros, contábeis ou administrativos, para agregar valor aos empresários com informações eficientes e de qualidade.

Neste artigo, reunimos uma lista completa com os 4 principais pontos que você deve considerar antes de implementá-lo em seu negócio, mas antes, vamos entender brevemente o que é um BPO Financeiro.

Boa leitura!

 

 

Sobre o BPO Financeiro

Do inglês Business Process Outsourcing, o BPO Financeiro nada mais é que a terceirização de processos administrativos e contábeis de uma empresa.

É, portanto, um método de prestação de serviço, do qual integra os procedimentos contábeis e administrativos, além de vincular o fluxo de caixa às obrigações tributárias.

Isso é importante porque, enquanto contabilidade e finanças estiverem integradas, a visão estratégica dos desempenhos da empresa se ampliará e a tomada de decisões ficará mais segura.

Para profissionais autônomos, micro e pequenas empresas com pouca ou nenhuma estrutura, o BPO Financeiro é uma solução essencial.

Afinal, ele possui processos de qualidade e seguros que podem salvar o crescimento e as operações dos negócios, além de tornar as demandas menos cansativas, proporcionando mais tempo para atividades de lazer.

 

 

O que considerar antes de implementar um BPO Financeiro?

Assim como toda terceirização, a adoção do BPO Financeiro deve ser baseada na confiança dos resultados que este serviço é capaz de solucionar.

É preciso, inclusive, que os gestores mantenham a calma para deixar a gestão administrativa, assim como seus relatórios sob a tutela de outra empresa.

Fora isso, cabe a ela o controle e análise sobre a tomada de decisões, baseados em entregas rotineiras e gerenciais.

A seguir, você confere 4 pontos fundamentais antes de optar por um BPO Financeiro ao seu empreendimento. No entanto, é preciso saber que exceções existem, por isso, é importante ter conhecimento da estrutura de sua empresa.

Vamos lá?

 

 

1. Finanças pessoais e empresariais

No geral, dois aspectos muito importantes precisam ser considerados para garantir o sucesso de um negócio: as suas finanças empresariais e as finanças relacionadas ao seu CPF.

Isso é importante, porque, de forma alguma os gastos pessoais podem influenciar nas despesas orçamentárias de uma empresa. Isto é, o seu fluxo de caixa.

De igual modo, as despesas empresariais devem ficar à parte das contas pessoais.

Ao utilizar serviços financeiros terceirizados, essa situação quase nunca ocorre, porque os empresários não atuam nos procedimentos financeiros e contábeis.

O tratamento dos pagamentos, fluxos de caixa, entradas e saídas é feito exclusivamente pelo BPO Financeiro.

 

 

2. Afinal, atividades originárias são postas de lado para realizar a gestão financeira e contábil?

O controle das rotinas financeiras, administrativas e contábeis de um empreendimento, requerem mais tempo de seus profissionais do que outras demandas empresariais.

Na maioria dos casos, os empresários que não receberam formação na área desenvolvem as seguintes atividades: pagamento de boleto de fornecedores, cálculo de recursos humanos, emissão de faturas e acompanhamento dos pagamentos recebidos.

Embora você possa obter toda a ajuda, este nunca será um trabalho profissional e seguro. Além disso, há um ponto que acabará por afetar as rotinas administrativas e financeiras: o tempo livre.

Quando os gestores optam por fazer tudo sozinhos, além de não terem a expertise necessária, também precisam de mais tempo do que sistemas e profissionais.

 

 

3. Tempo cedido

Idealmente, os gerentes de negócios devem dedicar não mais do que 5% de seu tempo aos assuntos financeiros. Na verdade, esse percentual deve ser utilizado para a leitura de relatórios que orientam a tomada de decisões.

Outro aspecto importante é que atuar no dia a dia das finanças significa que o empresário deve realizar ações práticas, mas nem sempre agradáveis.

O ideal é que essas atividades sejam realizadas por terceiros, para que a imagem do empresário não seja comprometida

 

 

4. Fluxo de caixa

O Departamento Financeiro é responsável por analisar o fluxo de caixa e apontar a melhor forma de utilizar as capacidades financeiras da empresa. Basicamente, ele é um forte aliado no processo de tomada de decisão.

É com base nesse fluxo de caixa que se define a capacidade de investimento e endividamento de curto a longo prazo.

Uma coordenação profissional de todas essas questões permite à empresa agir sem grandes riscos, antever a situação e prever os compromissos futuros.

Se essas questões não forem encaradas com precisão e profissionalismo, as oportunidades podem ser perdidas para sempre, causando problemas para a situação financeira da empresa.

Mas na vida diária, muitas dessas ocasiões são ignoradas quando não há atenção especial para esses problemas.

 

 

Conclusão

O BPO Financeiro é um grande aliado para o crescimento e sucesso de um negócio, tanto para se mantê-lo à frente da concorrência, quanto para tornar seus processos mais ágeis e práticos.

Além disso, é também uma decisão que garante inúmeros outros benefícios.

E aí, já sabe se o BPO é eficiente para o seu negócio? Conte nos comentários!

Aliás, se restou alguma dúvida, não hesite em enviar suas perguntas! Podemos te ajudar!

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.