Queimadas se espalham e cobrem de fumaça áreas de São Roque e região

Problema é preocupante e se alastra não só a nível regional, mas principalmente estadual, pois desde o início do mês de agosto, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) detectou 2.133 focos em todo o Estado de São Paulo

Da Redação: Ana Laura Gonzalez
Foto: Pexels
Foto sobre "Queimadas se espalham e cobrem de fumaça áreas de São Roque e região"

Favorecidas pelo clima seco com calor e baixa umidade, as queimadas vêm se espalhando cada vez mais e cobrindo de fumaça diversas áreas de São Roque e região. No entanto, infelizmente o problema é preocupante e se alastra não só a nível regional, mas principalmente estadual, pois desde o início do mês de agosto, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) detectou 2.133 focos em todo o Estado de São Paulo.

Desde janeiro, já são 3.485 queimadas, sendo agosto o período em que mais foram registrados indícios de queimadas pelo território estadual. De quarta-feira (24) ao dia 25, os satélites do Inpe registraram 415 focos ativos detectados, o que a longo prazo pode gerar consequências ruins, como aquecimento global, problemas de saúde na população e perda da biodiversidade.

Nesta semana, moradores de São Roque e região fizeram diversas denúncias ao Jornal da Economia sobre os princípios de incêndio, que acabavam formando uma grande concentração de fumaça pelo ar e fazendo com que diversas pessoas reclamassem de sofrer mal-estar diante da poluição provocada pelas queimadas.

Na tarde do dia 24, um munícipe do bairro Mailasqui enviou ao JE imagens de um incêndio próximo a uma linha do trem, que fica localizada atrás da escola Professor Tibério Justo da Silva, na cidade. Segundo o homem, que terá seu nome preservado por esta reportagem, o fogo não oferecia risco à unidade de ensino, apesar da quantidade de fumaça.

Em seguida, mais denúncias foram registradas ao longo da semana, em bairros como Parque Aliança, São João Novo, Junqueira e também no Jardim Ester, ao lado da antiga Estação.

Vereador sugere criação de Brigada de Incêndio

Através da Indicação nº 880/2021, o vereador Guilherme Nunes está sugerindo ao Poder Executivo a criação de uma Brigada de Incêndio em São Roque. Segundo release enviado pela Câmara Municipal, o parlamentar está preocupado com as queimadas que tem ocorrido na cidade e, por isso, protocolou o documento na última quarta-feira.

Conforme declarou Nunes, devido ao número de acontecimentos, é impossível que o Corpo de Bombeiros supra a demanda da contenção de incêndios. “Infelizmente, o Estado de São Paulo vem sofrendo nas últimas semanas com os focos de incêndio e queimadas, na nossa cidade não é diferente, pois diariamente são diversos pontos que pegam fogo e sabemos que o Corpo de Bombeiros possui efetivo reduzido, por isso, não consegue atender a todos os chamados”, informou o vereador.

Guilherme Nunes ainda relembrou que em todos os anos, nesta época, acontecem muitas queimadas. “Seria importante que o Poder Público estudasse uma maneira de implantar essa Brigada e oferecer o treinamento necessário para quem a compor”, finalizou.

Fumaça leva perigo às rodovias

A fumaça das queimadas leva perigo também para o tráfego nas rodovias. Na noite do último dia 19, a fumaça encobria pontos da Rodovia Castello Branco, entre o km 60, em Mairinque, e o km 33, em Jandira, causando uma redução da visibilidade.

Condutores de veículos que trafegavam no trecho relataram na última semana ao menos seis focos de queimadas. No km 54, segundo eles, as labaredas eram visíveis da rodovia.

Além disso, durante o fechamento desta edição na noite de quinta-feira (26), moradores do bairro da Estação, região do Morro do Cruzeiro, enviaram imagens e vídeos ao Jornal da Economia de mais uma queimada na mata. O clima seco e a ação humana que não se preocupa com o meio ambiente evidenciam um triste retrato de destruição da fauna e flora com um rastro de fuligem e a poluição do ar.

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.