Seguro Automotivo: A seguradora é responsável em caso de colisão com um membro da minha família?

Conheça esta e outras situações em que a seguradora pode não cumprir a cobertura contratada.

Foto sobre "Seguro Automotivo: A seguradora é responsável em caso de colisão com um membro da minha família?"

A resposta rápida é não, a seguradora não se responsabiliza em caso de sinistro com familiar. Na verdade, é uma das primeiras cláusulas a serem estipuladas no contrato das  seguradoras. E embora pareça ilegal, acaba se revelando algo precisamente coerente, já que é feito de forma preventiva.

 

Por isso, uma cobertura cuja apólice poderíamos estender para contemplar outro tipo de situação, diante do que normalmente não corresponde ao seguro tradicional, é o caso de colisões entre familiares, por exemplo. Uma circunstância e incidente que abordaremos em profundidade graças à cooperação dos especialistas da ComparaEmcasa, o site de comparação de seguro de auto online que fornece as melhores cotações graças aos seus filtros de pesquisa inteligentes, possibilitando economizar até 40% no seguro de veículos, escolhendo entre as ofertas oferecidas pelas principais empresas do país.

 

Como mencionamos, a seguradora não se responsabiliza por colisão entre familiares, o que se deve à probabilidade de fraude. Ou seja, hipoteticamente falando, ambos os membros da família poderiam ter concordado em enganar a empresa e simular uma colisão com o propósito de cobrar o seguro.

 

É por isso que, em sua maioria, todas as seguradoras estipulam um limite de consanguinidade, ou seja, uma relação entre o motorista e o outro motorista envolvido, mais especificamente até o terceiro nível de familiaridade.

 

O que significa que quer seja o pai, a mãe, os irmãos, os tios, os sobrinhos, os avós e mesmo os primos os envolvidos na colisão, qualquer possibilidade de obtenção da indenização acordada pela apólice é imediatamente anulada.

 

De qualquer forma, há também a possibilidade de que isso aconteça sem a intenção de realizar qualquer tipo de fraude ou golpe em relação à seguradora. Nesta situação, tudo o que resta é apresentar a reclamação e até mesmo levá-la ao tribunal.

 

Além disso, muitas seguradoras chegam a duvidar desse tipo de eventualidade quando acontece entre vizinhos, amigos, colegas de trabalho ou qualquer outro motorista que tenha algum tipo de conexão com o segurado, mesmo que não seja um membro da família.

 

Entre outras coisas, além das colisões entre familiares, há outras situações em que a seguradora pode anular a apólice. Mesmo no caso de ter uma cobertura total, razão suficiente para entender mais sobre elas.

 

Dirigir inadequadamente para fora da estrada

Embora não seja algo específico, algumas empresas podem se responsabilizar, mas não é algo que acontece normalmente. Uma vez que, a maioria deles não presta assistência, assim como não se responsabilizam pelos danos causados ??por dirigir fora dos limites estabelecidos. Mesmo que você esteja em campo e o carro pegue fogo, são poucas as chances de a seguradora pagar a indenização estipulada.

 

Alterar ou "tunar" o veículo sem notificar a empresa

No caso de modificação do carro, seja no tamanho, peso ou banda de rodagem dos pneus, entre outros componentes com a finalidade de "tuná-lo", e isso não seja transmitido à seguradora, ela tem todo o direito legal de recusar cumprir a cobertura em caso de sinistro, alegando que não é o veículo para o qual foi contratado o serviço. Inclusive também nos danos e lesões que podem ser sofridos pelo outro carro e motorista envolvido.

 

 

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.