Atleta de São Roque se prepara para disputar as Olimpíadas no Japão

Estreia de Geisa Arcanjo está marcada para o dia 30 de julho

Foto: Reprodução / Instagram
Foto sobre "Atleta de São Roque se prepara para disputar as Olimpíadas no Japão"

A são-roquense Geisa Arcanjo, atleta olímpica de arremesso de peso, chegou ao Japão no último domingo (18) para disputar as Olímpiadas de Tóquio 2021. Há duas semanas, a atleta de 29 anos publicou um texto anunciando a sua convocação que, de acordo com ela, se faz ainda mais especial levando em conta toda a jornada repleta de adversidades e superações que percorreu ao longo dos últimos anos.

“Agradeço muito aos que não acreditaram, às lágrimas que derramei TODA vez que meu centro de treinamento fechava durante os feriados mesmo sabendo a diferença que faz um dia perdido para o atleta de alto rendimento. Difícil não é lutar para ir a uma Olimpíada, difícil de verdade é lutar para conseguir treinar”, diz a atleta, que em 2000 atuou na equipe de atletismo do Grêmio União Sanroquense (GUS).

Geisa viajou junto à delegação de atletismo brasileira e, desde então, vem compartilhando registros da viagem enquanto se prepara para a sua estreia no campeonato, que está marcada para acontecer na manhã do dia 30 de julho, quando ocorrerá a qualificação para o arremesso de peso feminino.

Em entrevista ao portal Draft, a são-roquense contou o início da sua história no atletismo. “Comecei a praticar atletismo para poder nadar no clube de São Roque. Só assim eu teria direito a ir às piscinas. Só que, desde o primeiro dia, me apaixonei pelo atletismo – tanto que só nadei uma vez no clube, e entrei obrigada na piscina. Comecei a me destacar e, com sete meses no atletismo, fiz um teste e fui aceita em São Paulo no antigo Projeto Futuro, que depois virou Centro de Excelência do Estado de São Paulo. Lá, deixei de praticar salto em distância e salto em altura para me dedicar ao Arremesso de Peso e ao lançamento de disco”, relembrou Geisa.

A atleta ainda disse que passou a ser um destaque na prova a partir de 2008 e atribuiu sua paixão pela prática à agressividade que ela exige, principalmente pelo fato de que, para ela, o esporte sempre foi um representativo de autoafirmação. “No começo da minha carreira enfrentei bastante preconceito, porque também sou homossexual. Já sofri perseguição de coordenadores dos centros de treinamento por causa disso, já vi as pessoas serem proibidas de falarem comigo. O esporte foi um meio de autoafirmação, de dizer: ‘Eu sou a Geisa Arcanjo, e eu sou assim e não o que você está dizendo ou quer que eu seja’. O esporte trouxe isso de eu não me importar com o que as pessoas dizem”, relatou a competidora, que aos 20 anos de idade se classificou para os Jogos Olímpicos de Londres 2012 ao conquistar a medalha de ouro no 15º Campeonato Ibero-Americano de Atletismo, na Venezuela.

Na época, ela foi vitoriosa na prova do arremesso de peso com a marca de 18,84m, ultrapassando o índice de 18,55m exigido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). Diante disso, se tornou recordista sul-americana sub-23 e se aproximou do recorde sul-americano adulto, que é de 19,30m da atleta brasileira Elisângela Adriano.

Durante a disputa em Londres, Geisa arremessou o peso à distância de 18,47m nas eliminatórias e ficou em 11º lugar, obtendo uma vaga na final olímpica, quando arremessou o peso a 19,02m, bateu seu recorde pessoal e conquistou o oitavo lugar, mas terminou sua participação olímpica na sétima posição, pois Nadzeya Ostapchuk foi pega no exame antidoping e perdeu a medalha de ouro que havia conquistado no evento.

GUS comenta classificação

Em contato com o Jornal da Economia, o gerente e o presidente do Conselho do Grêmio União Sanroquense – onde Geisa Arcanjo deu início à prática do esporte – comentaram sobre a expectativa acerca do desempenho da atleta nas Olimpíadas. Em entrevista, Beto Carlini e Vinicio Pensa relembraram a trajetória da são-roquense, destacando que a carreira da atleta inspira novos talentos que seguirão seus passos.

“Uma carreira vitoriosa impinge vários sacrifícios pessoais e muita dedicação para se atingir patamares como a Geisa alcançou, mas com certeza ela já tem reservado um local de destaque no esporte de São Roque e do Brasil”, disse Carlini ao JE.

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.