O SEBRAE e o Instituto CCP promovem oportunidade de ingresso no projeto “Loja Colaborativa Mulheres Solidárias”

Assessoria de Imprensa Foto: Divulgação
Foto sobre "O SEBRAE e o Instituto CCP promovem oportunidade de ingresso no projeto “Loja Colaborativa Mulheres Solidárias”"

 

Com formação gratuita, esta será a primeira fase do programa destinado a capacitar e dar oportunidade de geração de renda para mulheres em situação de vulnerabilidade social que tiveram a situação agravada pela pandemia, contribuindo com a Inclusão Produtiva, por meio do empreendedorismo.

 

Nos dias 3 a 7 de maio, o  Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e o Instituto CCP – organização que administra os investimentos sociais da Cyrela Commercial Properties (CCP) realizam a capacitação da primeira fase do projeto “Loja Colaborativa Mulheres Solidárias''. O curso acontece integralmente online e é destinado para mulheres que vivem em situação de vulnerabilidade social e têm interesse em empreender de forma colaborativa com abrangência nacional. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas via Sympla: http://bit.ly/loja-colaborativa-mulheres-solidarias.

 

O curso tem como objetivo contribuir com a geração de renda dessas mulheres que, muitas vezes, são as responsáveis pelo sustento da família. A capacitação também busca ampliar o leque de oportunidades de negócios, já que a loja colaborativa se apresenta como uma alternativa vantajosa para micro e pequenos empreendedores. Neste modelo, existe um espaço coletivo, onde lojistas comercializam produtos e serviços em rede, sem precisar investir em um ponto comercial próprio, diminuindo custos e alcançando ainda mais clientes.

 

Além disso estamos com oportunidades para ingresso das empreendedoras no Marketplace do Instituto CCP, potencializando as oportunidades de geração de renda e capacitação para potenciar o acesso dessas mulheres no mundo online com ferramentas de Marketing Digital.

 

No total, nessa primeira fase serão 5 dias de formação, com duração de 2 horas diárias, totalizando 10 horas de conteúdo. Os temas abordados serão: Empreenda com a Loja Colaborativa, Sua ideia de negócio, Finanças, Marketing com a História de Sucesso da Luciane Braga da Rede Crianorte e Formalização de empresas. Após o final do curso, além de receberem certificação, as empreendedoras poderão participar das etapas seguintes do programa, com possibilidade de ingressar nas lojas colaborativas, Marketplace e ferramentas de Marketing Digital, oferecidas pelo SEBRAE e o Instituto CCP. O primeiro shopping a dedicar um espaço e infraestrutura à Loja Colaborativa será o Tietê Plaza na Zona Norte de São Paulo e a expectativa é que o programa seja ampliado para os demais shoppings administrados pela CCP.

 

A gestora de projetos Sociais do SEBRAE-SP Joyce Santos comenta "Estamos trabalhando intensamente com uma Rede de parceiros para contribuir com a Inclusão Produtiva de mulheres em situação de vulnerabilidade social agravado pela situação da pandemia, por meio do empreendedorismo. Proporcionando oportunidades de geração de renda para mulheres empreendedoras de diversas nacionalidades, culturas, raças e etnias. Enfrentando juntos os desafios sociais e nos adequando com a realidade atual. Estamos procurando mulheres que tem interesse em empreender vendendo produtos e serviços em Loja Colaborativa, Marketplace e divulgando seu trabalho com Marketing Digital. Juntos podemos fazer muito mais para quem mais precisa nesse momento.

 

Para Grasiela Caldeira, analista de responsabilidade social do ICCP, iniciativas como essa se tornam ainda mais essenciais no contexto em que estamos inseridos atualmente. “Nós costumamos articular nossos projetos presencialmente dentro dos shoppings, mas em função da pandemia, precisamos adaptar nossas capacitações para continuar chegando a quem precisa, mesmo à distância”, pondera. Ela ressalta, ainda, o papel do empreendedorismo para diminuir os impactos causados pela pandemia. “O empreendedorismo abre oportunidades de transformação social e a loja colaborativa nos permite gerar espaço para que mais empreendedores se desenvolvam e possam expor seus produtos de forma profissional, ainda mais neste contexto que muitas famílias estão sofrendo com o desemprego”, conclui Grasiela.

 

Uma pesquisa realizada pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Fundação Saede), mostrou que, na Grande São Paulo, a cada 100 mulheres que trabalhavam no ano de 2019, aproximadamente 27 perderam o emprego em 2020. Já a nível nacional, um levantamento feito pelo SEBRAE revelou que cerca de 1,3 milhão de mulheres deixaram de empreender entre julho e setembro do ano passado.

 

PARTICIPE e DIVULGE essa nova oportunidade para MULHERES que tem interesse em vender produtos e serviços em Loja Colaborativa, Marketplace e divulgação com Marketing Digital

 

?? Seja parceiro dessa grande Rede de Oportunidades!

 

SERVIÇO

Projeto Loja Colaborativa Mulheres Solidárias

Quando: de 3 a 7 de maio (segunda a sexta-feira), das 10h às 12h

Onde: encontros virtuais e ao vivo

Inscrições: http://bit.ly/loja-colaborativa-mulheres-solidarias

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.