Casinos: O mundo das apostas na ficção.

Foto sobre "Casinos: O mundo das apostas na ficção. "

Sempre foi sabido que frente às possibilidades do incerto e daquilo que não pode-se conhecer, os seres humanos buscaram respostas ou fizeram teorias para responder às suas inseguranças. Um destes “futuros incertos” são e serão por sempre, os resultados dos jogos que implicam maior ou menor influência do azar ou sorte.

 

 Os jogos de azar sempre são o principal protagonista nos estabelecimentos como cassinos e bingos, sobretudo pelos grandes prêmios e sumas de dinheiro que são repartidas para os ganhadores. Mas isto sempre suscita controvérsias e discussões no mundo dos jogadores e usuários frequentes destes estabelecimentos, a razão de conhecer quais são as porcentagens corretas entre sorte e conhecimento de jogo. Isto quer dizer, que importância tem a sorte e aquilo que não pode ser controlado na hora de jogar uma partida. Se bem cumpre um rol importante, a necessidade da mesma sempre pode ser reduzida, em tanto mais um jogador conheça o jogo. Por exemplo, quando se trata do pôquer, não podem faltar aos bons naipes, mas se você não sabe quando entrar, sair da jogada, e tudo o que está dinâmica implica na partida, poucas são as possibilidades que você tem de ganhar. Para isso, é aqui que nós deixamos um vídeo poker gratuito, para facilitar sua aprendizagem.

Sorte e bom jogo, inseparáveis..

Não faz falta ter que assistir a um casino para chegar a uma conclusão acabada do que é mais importante, se a sorte, ou o conhecimento do jogo. Um exemplo claro disso pode ser resumido no filme “Mississippi Grind”, uma história de dois jogadores que decidem fazer uma viagem ao longo do rio (o mesmo mencionado no nome) com a finalidade de ganhar dinheiro, jogando em diferentes cassinos e bingos, principalmente pôquer, mas também outros jogos como a roleta

Neste filme, durante toda a viagem, um dos jogadores, Gerry, ouve um disco relatado por um famoso de jogador, Joe Navarro, com 200 adendos sobre pôquer que vão numerando diferentes gestos, e posturas do corpo dos rivais, e que tem a finalidade de saber em que jogada é conveniente fazer uma aposta e onde não. Enquanto estes indicadores podem ser acertados algumas vezes, não são mais que algumas abordagens um tanto difusas e instáveis. Claro está ou exemplo no início do filme, quando Gerry, conhece a Curtis, e não pode decifrar nunca o jogo e as intenções deste último na partida de pôquer.

Entre os diferentes problemas que ao longo da viagem, os protagonistas, devem superar, estão a falta de dinheiro, pagar dívidas com familiares, amigos, etc. Também, as histórias pessoais de cada um, com suas namoradas ou famílias, adicionam um condimento de drama ao filme, e vão dando conta das razões que motivam sua necessidade de viajar e fazer apostas em tudo lugar. Tudo isto, e mais, fazem desta história, um filme que não pode deixar de ser visto.

Finalmente, ter boas cartas ou ser um bom jogador? Uma discussão eterna, este filme é um claro exemplo de que que não é possível ganhar sim saber nada do jogo, mas tampouco, sem ter um pouquinho de sorte.

 

 

 

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.