Polícia Civil de São Roque alerta sobre o golpe do falso malote

Último golpe ocorreu nesta sexta-feira (25)

Foto sobre "Polícia Civil de São Roque alerta sobre o golpe do falso malote"

A Polícia Civil de São Roque informou que tem registrado recentemente vários casos de Estelionato sobre o “golpe do falso malote”.

O último caso ocorreu nesta sexta-feira (25), quando por volta das 12h30, um homem de 40 anos que trabalha como motoboy foi até a Caixa Econômica Federal e sacou o valor de R$ 2.864,00. Ao sair da agência e se dirigir até sua moto, ele foi abordado por um rapaz pardo, alto, bem trajado e que, após se abaixar e fingir ter pego um malote que estava caído no chão, se virou para a vítima dizendo que o pacote continha dinheiro.

Ao mostrar que o embrulho continha diversas notas de R$50 e R$20, o estelionatário perguntou se a vítima gostaria de dividir o valor. O motoboy disse que preferia devolver ao dono e, neste momento, foi abordado por um segundo estelionatário, que disse conhecer o dono do dinheiro. Ao dar à vítima um vale de R$400,00, disse que lhe daria o valor caso o motoboy entregasse o suposto “malote perdido” ao seu verdadeiro dono, dando um endereço no centro da cidade. 

Acreditando que ao fazer a devolução iria ganhar a recompensa, o homem aceitou a proposta, porém, os estelionatários pediram que ele deixasse os seus pertences como garantia de que faria a entrega combinada.

A vítima deixou sua carteira contendo todos os seus documentos pessoais, o valor de R$ 2.864,00, e foi ao endereço indicado por eles, contudo, não encontrou o suposto dono do malote. Quando retornou ao local, não mais encontrou os golpistas e ao analisar o malote de dinheiro, descobriu que as notas eram falsas.

“Recentemente registramos outros golpes no mesmo "modus operandi" e acredita-se que os autores sejam da mesma quadrilha. A Polícia Civil orienta as pessoas a tomar todas as cautelas necessárias quando saírem de agências bancárias portando valores. Na dúvida, pode ligar diretamente na Delegacia de São Roque, através do número (11) 4712-2211”, informou a polícia ao Jornal da Economia.

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.