E-commerce brasileiro praticamente dobra suas vendas (alta de 98,74%) em abril ante o mesmo mês do ano passado, aponta o índice MCC-ENET

O isolamento social, por conta da pandemia do coronavírus, tem influenciado na forma do consumidor comprar. O faturamento do setor, no mesmo período, também surpreende com crescimento de 81,64%

Assessoria de Imprensa Foto: Divulgação
Foto sobre "E-commerce brasileiro praticamente dobra suas vendas (alta de 98,74%) em abril ante o mesmo mês do ano passado, aponta o índice MCC-ENET"

As vendas realizadas pelo comércio eletrônico praticamente dobraram, com expansão de9 8,74% em abril em relação ao mesmo mês do ano anterior. O isolamento social, em função da pandemia do coronavírus, refletiu na forma de comprar do brasileiro. Outro dado positivo que evidencia essa mudança foi a alta de 81,64% no faturamento do setor, referente a esse mesmo período. Os dados são do índice MCC-ENET, desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) em parceria com o Movimento Compre & Confie.
 

"O e-commerce tornou-se no mês de Abril/20 o principal (ou único) canal de vendas para muitos varejistas. Dentro das mudanças que tem ocorrido em nossa sociedade após início da pandemia do COVID-19, o comércio eletrônico certamente é um dos setores da economia que mais cresceu. No comparativo diário das vendas dentro do período, foram registrados picos acima de 100% - um marco para história do e-commerce após mais de 20 anos no país.", afirma André Dias, coordenador do Comitê de Métricasda camara-e.net e diretor executivo do Compre & Confie.
 

Vendas online - Regiões Sudeste e Nordeste lideram
 

Ao avaliar o desempenho das vendas no comércio varejista, de abril em relação a março de 2020, observou-se uma alta de 37,14%. No acumulado do ano, a variação continua positiva: 43,34%.
 

Na composição regional, pelo segundo mês consecutivo, o Sudeste se destaca. Ao comparar as vendas de abril de 2020 com o mesmo período do ano anterior, a região dobrou, com alta de 104,97%.Em segundo lugar, o Nordeste com 96,36%, seguido por Centro-Oeste (94,80%); Sul (79,71%); e Norte (66,68%).
 

No acumulado do ano a composição muda. Em primeiro, ficou o Nordeste (51,87%), seguido por Centro-Oeste (50,74%); Norte (41,97%); Sudeste (41,84%); e Sul (41,04%).
 

Faturamento
 

O índice de faturamento do setor acompanhou as boas movimentações das vendas. Em abril, ante o mês de março de 2020, a ascensão foi de 28,86%. No acumulado do ano, a variação positiva foi de 36,07%.
 

A comparação do faturamento, de abril de 2020 em relação ao mesmo mês do ano passado, ficou da seguinte formapor região: Sudeste (85,87%); Centro-Oeste (82,40%); Nordeste (81,34%); Sul (69,12%); e Norte (57,12%).
 

No acumulado do ano, a configuração mudou: Nordeste (47,51%); Centro-Oeste (36,82%); Sudeste (34,55%); Sul (33,15%); e Norte (28,67%).
 

Participação do e-commerce no comércio varejista
 

No mês de março, o comércio eletrônico representou 7,2% do comércio varejista restrito (exceto veículos, peças e materiais de construção). No acumulado dos últimos 12 meses, nota-se que a participação do e-commerce no comércio varejista corresponde a 6,1%.Vale destacar que esse indicador foi feito a partir da última Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE, divulgado no dia 13 de maio.
 

Categorias
 

A composição de compras realizadas pela internet, por segmentos,em março, ficou da seguinte forma: equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (40,1%); móveis e eletrodomésticos (24,5%); e tecidos, vestuário e calçados (12,4%). Na sequência, outros artigos de usos pessoal e doméstico (10%);artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (8,3%);hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (2,8%);e, por último, livros, jornais, revistas e papelaria (1,9%).
 

Consumidores Online
 

O MCC-ENET revela também que, no primeiro trimestre do ano de 2020, 12,3% dos internautas brasileiros realizaram ao menos uma compra online. Observa-se uma queda de 1,4p.p. em relação ao trimestre anterior (13,7%). Já na comparação com o mesmo período em 2019 (10,1%), houve crescimento de 2,1p.p.
 

Metodologia do MCC-ENET
 

Os índices mensais vêm da comparação dos dados do último mês vigente em relação ao período base (média de 2017). Para compor o índice, o Compre & Confie coleta 100% de todas as vendas reais de grande parte do mercado de e-commerce brasileiro, utilizando adicionalmente processos estatísticos para composição das informações do mercado total do comércio eletrônico brasileiro. Também são utilizadas informações dos indicadores econômicos nacionais do IBGE, IPEA e FGV.
 

O MCC-ENET traz uma visão completa a respeito do e-commerce no paísa partir da análise das seguintes variáveis: percentual nacional e regional de vendas online, faturamento do setor e tíquete médio. Outras métricas analisadas mensalmente são participação mensal do e-commerce no comércio varejista e crescimento do setor no varejo restrito e ampliado, além da distribuição das vendas por categoria. Por último, a penetração de internautas que realizaram ao menos uma compra trimestralmente pela internet também está contemplada no índice.
 

Não estão contabilizados no MCC-ENET dados dos sites MercadoLivre, OLX e Webmotors, além do setor de viagens e turismo, anúncios e aplicativos de transportes e alimentação, pois ainda não são monitorados pelo Compre & Confie.
 

Clique aqui para acessar o estudo completo: http://www.mccenet.com.br/
 

O que é MCC-ENET -É o resultado de uma parceria formada entre o Compre&Confie e a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net). O MCC-ENET é o primeiro indicador a fazer um acompanhamento sistematizado da evolução dos preços do varejo online brasileiro. Utilizando uma metodologia confiável e dados reais de vendas dos principais varejistas, é a principal referência como fonte de informações sobre o setor, tanto para as empresas, como para agentes do mercado e consumidores.
 

Sobre a camara-e.net - Fundada em 2001, a camara-e.net é a principal entidade brasileira multissetorial da América Latina e de maior representatividade da economia digital no País, formando consenso no setor perante os principais agentes públicos e privados, nacionais e internacionais e promovendo o desenvolvimento dos negócios online no Brasil. Em seu quadro de associados, a camara-e.net conta com os mais importantes players do comércio eletrônico, entre eles empresas de infraestrutura, mídias sociais, chaves públicas, meios de pagamento, seguros e e-banking. Mais informações: http://www.camara-e.net.
 

Sobre a Compre&Confie- O Compre&Confie é uma empresa do grupoClearSale, referência em inteligência de mercado e líder no mercado antifraude para e-commerce. A companhia monitora vendas reais de grande parte do varejo digital brasileiro e tem o objetivo de gerar a maior rede de confiança online do Brasil por meio de produtos para varejistas (B2B) e consumidores (B2C).
 

Para os consumidores, a companhia oferece um serviço 100% gratuito por meio do aplicativo Compre& Confie. Com ele, é possível monitorar o uso do CPF nas compras realizadas no mercado online e notificar compras indevidas. Também é possível ter acesso a pesquisas de satisfação para avaliar a experiência de compra em lojas online e, a partir das respostas, receber cupons e concorrer a prêmios semanais.
 

Com foco no varejo, indústria e mídia, o Compre&Confie oferece uma metodologia de captura de dados de vendas online em tempo real para que seja possível acompanhar as vendas no comércio eletrônico de maneira muito precisa. Além disso, os varejistas online são beneficiados com um selo de reputação, obtido pela avaliação dos consumidores online.

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.