Os destinos mais populares para brasileiros no exterior

Assessoria de Imprensa Foto: Divulgação Pixabay
Foto sobre "Os destinos mais populares para brasileiros no exterior"

Oscilações do valor do dólar vêm e vão, mas as viagens continuam acontecendo. Elas podem até diminuir em quantidade, mas as pessoas sempre querem viajar. Explorar novos lugares, culturas e atrações é uma atividade que exerce fascínio sobre as pessoas.

Claro que as viagens trazem algumas dores de cabeça. Por exemplo é preciso estar com os documentos em dia, comprar um seguro de viagem que proteja contra roubos ou até problemas de saúde. Uma coisa que muitos não pensam é na segurança digital. Redes de Wi-Fi Grátis ou públicas podem trazer grande perigo de roubo de dados e por isso ter pelo menos uma VPN teste grátis na manga é fundamental.

Mas vamos deixar isso mais para baixo neste texto. Confira os principais estímulos e atrações para conhecer três dos destinos mais visitados por brasileiros e depois algumas dicas de segurança importantes. 

Orlando

Os Estados Unidos são um grande polo turístico mundial. Para brasileiros, esta cidade no estado da Flórida é sinônimo de tudo que os sonhos do cinema norte-americano têm de melhor a oferecer: o mundo mágico de Walt Disney.

De fato, Orlando é uma cidade bastante conhecida por ser sede da Disneylândia e do parque dos estúdios da Universal. Esses locais atraem milhares de turistas diariamente e contam com grandes complexos hoteleiros no estilo resort para dar conforto máximo aos seus frequentadores.

Mas nem só de parques de diversões a cidade se mantém. Há belos jardins para se contemplar no bairro de Winter Park, passeios de balão de ar quente que dão uma vista panorâmica dos entornos e o Kennedy Space Center, um centro de referência aeroespacial com um grande acervo de foguetes e muita história.

Lisboa

A “terrinha” é um dos destinos favoritos entre os brasileiros. A quantidade de brasileiros em Portugal aumentou notavelmente, inclusive de gente que se muda permanentemente para aquele país.

Lisboa é uma cidade com muita história: há relatos de civilização naquela área desde a época dos fenícios e não é exagero dizer que foi a capital do mundo ocidental durante a época das Grandes Navegações.

A arquitetura lisboeta é ricamente preservada, inclusive com um castelo medieval no meio da cidade, o Castelo de São Jorge. O Museu Arqueológico do Carmo e o Museu Nacional de Arte Antiga são outras opções de imersões num passado bastante remoto.

Além disso, as opções gastronômicas e culturais de Lisboa são um grande estímulo aos sentidos: come-se bem e barato (frutos do mar, inclusive) em lugares como o Mercado da Ribeira e em diversos jantares ao som do fado, no bairro da Alfama.

Buenos Aires

A existência de uma localidade internacional próxima e relativamente acessível soa estranho para muitos brasileiros. No entanto, é exatamente disso que se trata Buenos Aires – com bons atrativos como o clima ameno, bons vinhos e carnes e doce de leite.

Essa cidade era considerada por décadas como uma espécie de capital europeia na América do Sul. Apesar das consecutivas crises econômicas, ainda preserva parte dessa história e desse charme em ambientes como o mítico Café Tortoni, o Teatro Colón ou a exuberante biblioteca El Ateneo. A arquitetura e o acervo do Museu Nacional de Belas Artes também são muito interessantes.

Além disso, a cidade conta com belos espaços públicos para conhecer e passear, como o Cemitério da Recoleta, Passeio del Pilar e Puerto Madero.

Segurança

Uma desvantagem natural do turista é ser uma figura vulnerável no exterior. Quando não fala o idioma, é incapaz de sequer entender muito bem o que se passa ao redor ou o que falam. Mas, quando fala o idioma estrangeiro, também estará interagindo em ambientes novos, com culturas e hábitos diferentes.

Por fim, o turista é uma figura tipicamente despreocupada, em situações geralmente descontraídas – tendem a estar sempre de “guarda baixa”.

Nesse contexto, muita gente recomenda evitar transitar em ambientes desconhecidos com dinheiro em espécie. Para isso, os viajantes podem fazer uso de cartões de crédito internacional ou cartões pré-pagos. O pré-pago muitas vezes permite a retirada de dinheiro em caixas eletrônicos, se necessário.

Essas opções de pagamento são mais difíceis de serem furtadas e precisam de senha para funcionar. Por outro lado, o IOF de 6,38% incide sobre cada transação. Felizmente, uma circular recente do Banco Central determina que o câmbio do dia é o que vale para a compra – e não mais o relativo à data de fechamento da fatura. 

Uma maneira de evitar taxas e manter a liquidez são os meios de pagamento eletrônicos. Os virtuais são uma realidade já no Brasil: carteiras virtuais, PayPal, criptomoedas e outros métodos de pagamento já estão acessíveis. Em muitos países, as carteiras digitais já são o jeito favorito de pagar – na Escandinávia e na China, por exemplo.

A segurança digital que já mencionamos é algo que você precisa atentar. Coloque senha nos seus celulares, use uma VPN para navegar com maior segurança, inclusive usando Wi-Fi de cafés e restaurantes - evite redes abertas em praças e ruas - e não ande com os aparelhos expostos, especialmente em países com problemas de segurança.

Dito tudo isso, escolha seu destino e boa viagem!

 

 

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.