Justiça nega prisão domiciliar de Carlos Aymar e volta a prefeitura de Lili Aymar

Defesas de Lili e Carlos Aymar tiveram seus pedidos negados

Fonte: Portal G1
Foto sobre "Justiça nega prisão domiciliar de Carlos Aymar e volta a prefeitura de Lili Aymar"

A Justiça negou o pedido feito pela defesa de Carlos Aymar para que o ex-prefeito de Araçariguama pudesse seguir para um regime de prisão domiciliar e também negou o pedido da defesa de Lili Aymar para que a política pudesse reassumir sua função como prefeita da cidade.

A defesa de Aymar alegou problemas de saúde do ex-prefeito, entretanto o pedido foi negado pelo juiz criminal de São Roque, Flávio Roberto de Carvalho, que afirmou em sua decisão que um eventual problema de saúde não serve como argumento para eventual liberdade, tendo em vista que todas as unidades prisionais constam com atendimento médico e outros sentenciados e presos provisórios recorrem o tratamento do Estado.

Carlos Aymar e o secretário de Governo, Israel Pereira da Silva, foram presos em flagrante acusados de receberem uma propina, no valor de R$ 14 mil, em uma sala da prefeitura de Araçariguama. Ambos foram transferidos para a Penitenciária de Tremembé.

A Justiça também rejeitou na quarta-feira passada (23) o pedido da defesa de Lili para que ela pudesse voltar a suas atividades no executivo da cidade. Lili Aymar foi afastada no dia 18 de outubro por improbidade administrativa, após pedido foi feito pelo Ministério Público, onde o órgão alegava que o marido da agora ex-prefeita era quem realmente administrava a cidade.

Com o afastamento de lili, quem assumiu o cargo de chefe do executivo municipal foi o vice-prefeito Joca.

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.