Black Friday: de onde vem esta tradição e como aproveitá-la?

Assessoria de Imprensa Foto: Divulgação
Foto sobre "Black Friday: de onde vem esta tradição e como aproveitá-la?"

Se você é do tipo que adora um sitcom norte-americano antigo, deve se lembrar de alguma cena em que os personagens têm muita com vontade de comprar ou consumir algum produto. Em Friends, por exemplo, um dos episódios mais divertidos é quando a personagem Monica (Courtney Cox) procura o seu vestido de noiva em uma loja em promoção.

 

Aquele clima de disputa intensa por um produto com um desconto muito atrativo é bem a cara da Black Friday, evento criado nos Estados Unidos e que foi exportado para outros países, como México, Canadá e, claro, o Brasil.

PUBLICIDADEJORNAL DA ECONOMIA JE

 

Mas você conhece a história do dia dos descontos? Sabe de onde vem o nome Black Friday e quando foi inventado? E no Brasil, você sabe quando os lojistas adotaram esse dia de grandes descontos?

História da Black Friday

Segundo alguns pesquisadores da área, há diversas versões que dão origem ao termo e ao evento da Black Friday nos Estados Unidos.

 

Uma das explicações mais aceitas é que alguns policiais de trânsito da Filadélfia começaram a se referir aos lojistas e consumidores que saíam às ruas na sexta-feira depois do Feriado da Ação de Graças como os causadores da Black Friday (sexta-feira negra), sendo que, para eles, o adjetivo negro tinha uma conotação negativa.

Oportunidade de voltar para o azul

Como não queriam ficar associados a uma coisa ruim, os próprios lojistas começaram a divulgar que a Black Friday era a oportunidade que eles tinham de voltar para o azul, isto é, de colocar em dia as finanças. Por isso, em 1961, reapelidaram o feriado de Big Friday.

 

Quando o termo se popularizou nos Estados Unidos

Interessante notar que somente na década de 1990 é que o termo Black Friday  se espalhou pelos Estados Unidos, antes disso ele ficava restrito à cidade de Filadélfia, no estado da Pensilvânia.

Black Friday em outros países

Conta-se que muitos lojistas do Canadá tinham “inveja” da Black Friday feita nos Estados Unidos, isso porque muitos canadenses se dirigiam a cidades norte-americanas para aproveitar a sexta-feira de descontos. Por isso, eles resolveram criar o próprio dia de promoções que, no entanto, acontece um mês antes da Black Friday dos vizinhos.

 

Os mexicanos também aproveitaram para criar um dia similar ao feito nos Estados Unidos, mas lá o dia de grandes descontos dura, na verdade, um fim de semana que se chama “El buen fin” que se refere, na verdade, à revolução mexicana de 1910.

Black Friday no Brasil

No Brasil, a Black Friday só chegou em 2010 e, nos primeiros anos, foi feita de forma mais robusta pelos mercados virtuais, chamados de e-commerce por estarem no ambiente da internet.

 

Com o passar dos anos, os donos das lojas físicas também começaram a entender a lógica do processo e colocaram diversos produtos, seja do estoque ou do mostruário, com descontos que podiam chegar a até 60% do valor original.

Quanto a Black Friday movimentou no Brasil em 2018

Segundo as estimativas de consultorias e dos próprios lojistas, em 2018, a sexta-feira dos descontos gerou uma movimentação de mais de 2 bilhões de reais, um recorde para a Black Friday brasileira.

O que comprar na Black Friday

A Black Friday é, talvez, o melhor momento para comprar alguns produtos, como os eletrodomésticos, smartphones e roupas antes do Natal.

Eletrodomésticos

A tão sonhada smart TV ou a geladeira 2 portas em inox podem se tornar uma realidade no dia de descontos da Black Friday.

A TV, por exemplo, com resolução em Ultra HD (UHD) também chamada de 4K, com tecnologia LED e todos os recursos da smart TV como acesso à Netflix tem um preço médio de R$ 4 mil. Na Black Friday os descontos podem chegar a R$ 1,5 mil, por exemplo.

Smartphones

Outro campeão de vendas durante a Black Friday são os smartphones, celulares que têm acesso à internet, às redes sociais e, além disso, apresentam recursos avançados de câmera. Para quem gosta de games, a opção de jogo também é possível com equipamentos com bons processadores e memória expandida.

 

A depender da marca e do tipo de aparelho, o smartphone pode ter um preço bem salgado. Alguns modelos chegam, por exemplo, a R$ 6 mil, mas com os descontos da Black Friday é possível economizar entre R$ 1 mil e R$ 1,5 mil, por exemplo.

Roupas

Outro produto em desconto que atrai muito os consumidores é o vestuário. De forma geral, é tradição os lojistas colocarem as peças de coleções ou temporadas mais antigas, que ainda estão no estoque, para essa mega liquidação.

 

No entanto, o apelo da Black Friday é tão grande, que muitas marcas têm optado por colocar na promoção as coleções mais atuais, o que se torna uma grande vantagem para os consumidores.

 

Agora que você conhece um pouco melhor a história da Black Friday e quais os produtos mais atraem os consumidores, é hora de economizar para curtir os preços atrativos.

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.