Um sacerdote a serviço de São Roque

Pároco da cidade fala sobre sua trajetória

Foto sobre "Um sacerdote a serviço de São Roque"

Padre Daniel Balzan já é um a cria da cidade de São Roque. Figura tão respeitada quanto adorada pelos fieis do município, o pároco da cidade já é uma figura famosa pela forma carismática e bem-humorada com que trata a todos, seja nas conversas informais, ou nos cultos e celebrações religiosas que ocorrem semanalmente na cidade e que ganham força nas festas de agosto.

Uma pessoa que parece ter nascido para o sacerdócio, uma vocação que descobriu por acaso.  “Entrei no seminário para jogar bola”, brinca o padre ao relembrar que na época o ensino religioso estava ligado a educação formal das pessoas. Naquela época havia encontros vocacionais onde estudiosos e profissionais conversavam sobre suas viagens por outros países em bonita. Histórias que atiçavam a mente do jovem, que via naquelas experiências a oportunidade de deixar a pequena ilha de Malta, no sul da Itália, e ganhar o mundo.

Assim, ele entrou nos estudos eucarísticos que o trouxeram para o Brasil. No início o jovem Daniel queria ser um professor universitário, porém a vida o levou para outro caminho, ajudando-o a descobrir sua vocação ao ser enviado, já padre, para uma comunidade muito carente em Osasco.

“Foi lá que aprendi a ser um padre. A melhor faculdade é a periferia, pois ela nos ensina a lidar com a realidade e sentir o chão em que pisamos. Nunca andei ‘de salto alto’ em minha vida, mas muitas vezes um par de sapatos nos impede se sentir o chão onde pisamos e o chão das pessoas é sagrado, pois apesar da necessidade e importância da autoridade, é importante sentirmos também a realidade das outras pessoas”, comenta Daniel  

Há 22 anos em São Roque, Padre Daniel hoje exerce a função de pároco do município, que é a pessoa que tem a função de cuidar da paroquia, desempenhando não apenas suas funções como padre, como celebrar missas, ouvir confissões e fazer aconselhamentos, mas também de ser o responsável pela administração da paroquia, que tem suas próprias obrigações.

Uma função amparada por outras pessoas competentes, que encontram na figura deste senhor de fala calma e olhos atentos uma liderança.

Com 43 anos na vida de sacerdócio, pergunto a ele o que mudou desde que aquele jovem sonhador deixou a sua casa, no Sul da Itália, para se tornar pároco. Com um sorriso no rosto, ele responde que foi a opção de servir que o levou a este caminho e ele sente-se plenamente feliz de ter feito esta escolha, já que embora não tenha se tornado o professor universitário que queria na juventude, sempre continuou seus estudos (algo que leva muito a sério) e que o sacerdócio é uma atividade que permite ao padre viver experiências novas todos os dias.

Hoje mais sábio, Daniel tem uma visão mais realista da vida, porém também uma mais feliz e que lhe permite confraternizar com todos aqueles que o buscam.  “Antes eu queria salvar o mundo, mas hoje vejo que sou apenas uma pessoa. Mas este pensamento me dá uma alegria gigantesca, pois permite que eu tire meus sapatos e sinta o chão onde eu e as outras pessoas pisam”, completa.   

OFERECIMENTO

 

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.

  • Cláudia Oliveira

    O Padre Daniel é tudo isso que está na matéria e um pouco mais. Ele nasceu para fazer o bem as pessoas. É um pai, um amigo, um irmão, um sábio. Nossa cidade só ganhou com a chegada dele. Sempre tem um sorriso no rosto e uma palavra de conforto e carinho a todos que o procuram.