Vinhos Sabbatini: uma indústria familiar que atravessa gerações

Tradição familiar em São Roque

Da Redação: Ana Laura Gonzalez
Foto sobre "Vinhos Sabbatini: uma indústria familiar que atravessa gerações"
Creditos da imagem: Arquivo JE

A produção dos Vinhos Sabbatini iniciou na década de 50 e, desde então, faz parte da tradição são-roquense, principalmente porque o negócio vem atravessando gerações. O proprietário da marca, Alvi Sabbatini, é filho de um fazendeiro italiano que tomava conta de uma fazenda em São Roque, inclusive próxima ao local onde atualmente fica o depósito dos vinhos. De acordo com ele, seu pai foi a primeira pessoa da família que se interessou por plantações e, além de outros frutos, também começou a cultivar uvas, principal matéria-prima da bebida.

O senhor Alvi lembra que foi conduzido ao ramo pela influência do pai, que antes mesmo de chegar ao Brasil já havia aprendido a fazer vinhos em seu local de origem. O italiano ensinava Alvi e seus seis outros filhos sobre todo o processo de produção, e ali os irmãos sentiram que aquilo precisava ter continuidade. “A nossa indústria é familiar, hoje em dia cada um dos meus filhos exerce uma função. Tanto que um trabalha na entrega, outro na produção... Eu tenho uma filha que trabalha no escritório e também tenho netos que estão por aqui”, disse Sabbatini, orgulhoso pela tradição estar sendo mantida dentro e fora do círculo familiar.

Atualmente, os vinhos da marca são produzidos no Rio Grande do Sul e trazidos para São Roque em um caminhão-tanque. A bebida é manipulada e engarrafada pela equipe de funcionários para então ser levada à comercialização.

OFERECIMENTO

 

 

 

 

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.