Laudo aponta que menino de 5 anos morto pela irmã teria sido torturado vivo

Criança morreu por hemorragia e não asfixia

Foto: Reprodução / G1
Foto sobre "Laudo aponta que menino de 5 anos morto pela irmã teria sido torturado vivo"

Segundo o laudo apresentado pelo Instituto Médico Legal (IML), Maycon Aparecido da Silva Roque, de apenas cinco anos e que foi morto pela irmã, Karina Aparecida da Silva Roque, teria sido torturado quando ainda estava vivo. A criança foi encontrada pela família apresentando sinais brutais de tortura, tendo os olhos furados, o pênis decepado e os pés queimados, além de ter o corpo rodeado por velas.

Entretanto, devido ao depoimento inicial de Karina as autoridades, onde ela teria dito que havia asfixiado o irmãozinho com um travesseiro, as autoridades acreditavam inicialmente que a criança tivesse sofrido os ferimentos após sua morte. Porém, o laudo do IML aponta que o menino teria sofrido algumas destas lesões enquanto ainda estava vivo, entretanto não foi revelado quais seriam estes ferimentos.

Karina foi presa no dia do crime e teve a prisão preventiva decretada após passar por audiência de custódia. Ela foi encaminhada inicialmente à cadeia feminina de Votorantim, sendo transferida uma semana depois para o presídio de Tremembé (SP), onde foi alocada em uma cela isolada das outras presas. Deste então a acusada mantém uma rotina separada das outras detentas.

PUBLICIDADEJORNAL DA ECONOMIA JE

A medida foi tomada para resguardar a integridade física da acusada, segundo Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), mas a ação não é surpresa já que crimes contra crianças, principalmente os que trazem atos de brutalidade, como ocorreu em São Roque, costumam gerar grande revolta e ameaças por parte das presas.

Segundo as autoridades, a jovem praticou o crime sozinha e inquérito da Policial Civil já foi concluído e entregue ao Ministério Público. A jovem foi denunciada nesta segunda-feira (6) por homicídio qualificado por motivo torpe e emprego de crueldade, traição, dissimulação, impossibilidade de defesa da vítima e ocultação de cadáver, além de tentativa de homicídio por ter dado uma pedrada no tio e maus-tratos por ter mordido o cachorro da família.

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.

  • Eliane g moura

    Essa coisa aí e porque isso não é humano falto DEUS SIM MAIS FALTOU VEGONHA NA CARA NUNCA NA MINHA VIDA VI DIZER QUE NA RELIGIÃO ESPÍRITA SE FAZ ALGO COM SER HUMANO NEM GATO NEM CACHORO E COISA a ada ANO QUE PASSA ESSE TIPO DE COISA ESTA SENDO FREQUENTE POIS SEM RELUGIAO SEJA QUAL FOR O SER HUMANO FICA VISIVEL AOS QUIUMBAS RUIM ESPÍRITO OBCESSOR JUNTO COM ALCOL OU DROGA MAIS ISSO PRA CHEgrã ONDE CHEGO ELA JÁ ESTARIA DADO ALGUM SINAL QUE NÃO ESTAVA NORMAL AGORA PAGA O QUE FEZ NA TERRA E NO MUNDO ESPIRITUAL TAMBEM