Votação de projeto que proíbe canudos plásticos em São Roque é adiada para 2019

Projeto de Lei n° 60/2018 é de autoria do Vereador Raphael Marreiro

Da Redação: Rafael Barbosa
Foto sobre "Votação de projeto que proíbe canudos plásticos em São Roque é adiada para 2019"

O Projeto de Lei que proíbe o fornecimento de canudos de plásticos em comércios de São Roque foi adiado para 2019, segundo decisão tomada na Câmara Municipal, na tarde de segunda-feira (10).

O Projeto de Lei n° 60/2018 é de autoria do Vereador Raphael Marreiro e “obriga os restaurantes, lanchonetes, bares e similares, barracas e vendedores ambulantes do Município da Estância Turística de São Roque a usarem e fornecerem a seus clientes somente canudos de papel biodegradável e/ou reciclável, individualmente e hermeticamente embalados com material semelhante e dá outras providências”.

O projeto já havia gerado polêmica dentro do município, porém Marreiro disse que a proposta tem se tornado cada vez mais popular não apenas no Brasil, mas em todo o mundo, como uma força de prevenção do meio ambiente, já que dispositivos plásticos como os canudos, não são materiais recicláveis e tem causado grandes danos ao meio ambiente e principalmente a vida marinha do planeta

“Este projeto é uma corrente que acontece em todo o mundo. Propostas semelhantes já foi aprovado em outras cidades brasileiras, como o Rio de Janeiro, Cotia e deve também chegar a outras cidades, como Mairinque, em breve. O canudo de plástico serve apenas para poluir a natureza, sendo possível ver diversos vídeos que mostram como eles são responsáveis pela morte de diversos animais, como tartarugas, aves e etc”, afirmou o vereador.

Marreiro disse também que a medida proibitiva é necessária porque o canudinho de plástico não é reciclável, já que devido ao seu baixo custo de produção, não há interesse nesta medida. O parlamentar lembrou que a proposta é exclusiva para os canudos vendidos em estabelecimentos comerciais. “É uma corrente que chegou a mim e acho importante dar continuidade a esta proposta em favor do meio ambiente”, completou Marreiro.

Entretanto, antes do projeto ser posto em votação, o vereador Júlio Mariano pediu o adiamento do projeto por uma sessão, pois ainda tinha dúvidas sobre o mesmo e também esperava uma resposta do Conselho de Turismo (CONTUR) sobre o caso.  O pedido de Mariano foi aceito pelos vereadores e como está foi a última sessão ordinária do ano, o Projeto de Lei será novamente colocado em pauta em 2019, após o dia 04 de fevereiro, quando a Câmara volta de seu recesso já com uma nova mesa diretora.  

PUBLICIDADE Betway_Casino_Cassino_Online - Bonus 2018 - Mercia 2

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.