Vigilância Sanitária fecha 11 clínicas terapêuticas clandestinas em São Roque

Estabelecimentos foram interditados sob acusação de operarem em situação irregular

Foto: Divulgação
Foto sobre "Vigilância Sanitária fecha 11 clínicas terapêuticas clandestinas em São Roque"

Da Redação: Rafael Barbosa - Foto: Divulgação

A Vigilância Sanitária de São Roque informou o fechamento de 11 clínicas terapêuticas clandestinas no município entre os dias entre janeiro de 2017 e janeiro de 2018. Somente na última sexta-feira (26), a vigilância sanitária interditou três de recuperação para dependentes químicos após receber uma denúncia anônima, devido a acusação de situação irregular dos locais.

“A fiscalização encontrou nos locais um ambiente precário e insalubre, colocando em risco a saúde e integridade física dos residentes abrigados”, informou prefeitura.

Todos os proprietários destes estabelecimentos foram notificados após a inspeção e fechamento das clínicas e um processo administrativo foi aberto contra os locais, além da aplicação de multa. A Vigilância Sanitária também comunicou a Promotoria Pública das irregularidades encontradas e das providências tomadas.

“Os proprietários desses locais são responsáveis pela remoção dos internos e devem apresentar os comprovantes para a Vigilância Sanitária. Em relação às clínicas, a interdição será mantida até a regularização junto a todos os órgãos competentes”, explicou a administração são-roquense.

O tratamento clínica e terapêutico prestado em algumas clinicas de reabilitação pode ser um importante meio de combate a dependência de drogas e outros males psicológicos, porém antes de levar um dependente químico ou idoso para uma clínica, a família deve tomar alguns cuidados, como observar se o estabelecimento é regularizado e está autorizado a funcionar

Segundo a Chefe da Divisão de Saúde, Daniela Groke é preciso ver qual o Plano Terapêutico e Equipe Técnica (médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeuta, nutricionista) responsável e que tratamento é aplicado ao paciente. “A família chega fragilizada e quer resolver o problema. Então, elas se agarram a qualquer coisa. Tem clínicas que vão de R$ 300 até R$ 10 mil por mês. A família deve também conversar com quem está em tratamento”, recomenda. É importante frisar que não existem locais que fazem internação involuntária ou recolham menores, pois isso e proibido por lei.

O número de clinicas em São Roque cresceu em São Roque nos últimos anos. Em 2013 São Roque possuía 9 estabelecimentos e hoje conta com 22, sendo 17 para recuperação de dependentes químicos e 5 asilos para atendimento a idosos.

A Vigilância Sanitária de São Roque alerta que as clínicas de reabilitação geralmente são instaladas em região distante do centro da cidade. Por este motivo o órgão só chega nesses locais após receber uma denúncia. “A área rural de São Roque é imensa e não tem como a Vigilância procurar por esses estabelecimentos”, alerta o órgão.

Deste modo, é de vital importância que os moradores dessas regiões denunciem qualquer movimentação estranha ou suspeita nos locais mais afastados ligando para a Vigilância Sanitária, pelo telefone 4784-4894, ou fazer a denúncia pelo e-mail [email protected] .

Publicidade:

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.

  • Rafael Pekinez Garcia

    http://www.institutorebusca.org/copia-contato Oi, sou o de boina vermelha no vídeo. Quero dizer que hoje estou bem, não gastei grana e não fui maltratado. Existem lugares ruins mas existem bons lugares. E existe luz no fim do túnel. Deus abençoe você e tua casa. Deus está no controle!