Viação São Roque pode entrar em greve a qualquer momento

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região informa que os trabalhadores na empresa de ônibus Viação São Roque, que operam o transporte urbano no município de São Roque, continuam em ESTADO DE GREVE

Jornal da Economia
Foto sobre "Viação São Roque pode entrar em greve a qualquer momento"

Da Reação - Jornal da Economia

O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região informou que os trabalhadores da empresa Viação São Roque podem iniciar uma paralisação a qualquer momento, caso a empresa não apresente comprovação de que regularizou as pendencias trabalhistas com os funcionários.

“Neste momento os funcionários estão em estado de greve e a paralisação pode ocorrer em breve”. Informa o sindicato.

O Sindicato notificou a Viação São Roque no dia 21 de setembro sobre uma possível situação de greve caso a empresa não regularizasse os benefícios dos funcionários. O orgão procurou a Prefeitura de São Roque para auxiliar na resolução dos problemas e a administração municipal também notificou a empresa dando um prazo de 15 dias pra que esta regularize a situação, prazo que venceu no dia 10 de outubro.

O sindicato afirma que há atraso no pagamento do tíquete-refeição, férias vencidas (sendo que alguns funcionários estariam com três férias vencidas, sem gozar ou receber), atraso no pagamento da participação nos lucros e resultados (PLR) e  depósito irregular do FGTS. “Esse último caso é grave. Existem trabalhadores com quase 15 anos de FGTS não depositado. A empresa usa de todo tipo de artimanha para não cumprir com essa obrigação trabalhista, exemplos: deposita a menos, faz acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF) para pagar os atrasados e não cumpre, entre outros”, afirmou a nossa redação.

A empresa teria apresentado uma série de documentos a Prefeitura sobre a situação, que estariam sendo analisadas pelo poder público, e o sindicato esperará até o dia 16 por uma resposta do executivo e da empresa sobre as pendencias.

Viação afirma que não existem pendências trabalhistas

A Viação São Roque vem sendo acusada pelo Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região de não cumprir algumas pendencias trabalhistas, como pagamento de FGTS, férias e parcela de lucros com alguns trabalhadores. Diante da situação o Sindicato afirmou que pode entrar em greve a qualquer momento.

Com a acusação nossa redação procurou a Viação São Roque para falar sobre a situação, através da sócia Dra. Cleuza Maria Souza Arnóbio.

Quando questionado sobre as pendencias trabalhistas apontadas pelo Sindicato, Cleuza afirmou que os salários dos colaboradores estão em dia, bem como as férias, vale refeição, convênio médico e odontológico e participação nos lucros e resultados (PLR). “A empresa vem cumprindo o acordo celebrado com o Sindicato, em 19/10/2016, perante a Justiça do Trabalho. Também vem cumprindo o acordo coletivo, também celebrado com o Sindicato em 31/05/2017”, afirmou a empresa.

Com relação a notificação da prefeitura, a viação afirma que entregou a Prefeitura dentro do prazo solicitado todas as documentações pedidas pela administração municipal, bem como as certidões que “comprovam a regularidade da empresa, inclusive da sua regularidade trabalhista”.

A empresa também afirma que presta serviço ao município a mais de 10 anos, período sobre o qual a tarifa de transporte público foi reajustada quatro vezes, afirmando que a atual tarifa (em vigor a dois anos) está defasada. “Note-se que o subsídio, definido pela referida lei municipal, foi concedido pela primeira vez somente em junho de 2017. Assim, a empresa ficou mais de dois anos sem receber o subsídio. E isso criou dificuldades financeiras à empresa. Mas o Prefeito Cláudio Góes, com a aprovação da Câmara, entendeu a situação e passou a pagar o subsídio, ainda que em valor inferior ao devido”, afirmou a empresa.

Deste modo cabe à prefeitura de São Roque avaliar se realmente existem pendencias trabalhistas com relação a empresa. Nossa reportagem questionou a Prefeitura de São Roque com relação aos documentos entregues pela empresa e as ações tomadas pelo executivo sobre o caso, porém, não houve resposta. 

 

Comentários:

Suas informações de contato não serão divulgadas.