“Hoje é o dia mais feliz da minha vida, Professor!”

“Hoje é o dia mais feliz da minha vida, Professor!”

Faz muito tempo que conheço o professor Marcos Noggerini. Mas a pessoa do Marcos eu fui reconhecer quando trabalhamos juntos no ramo da educação cooperativista. Primeiro na Escola Cooperativa de Cotia e depois na COOPREC - Cooperativa de Profissionais em Educação do Estado de São Paulo. Formado pela USP em Educação Física e Pós- Graduado em Gestão Escolar, pai do Lucas e do André, hoje ele atua como funcionário concursado da Rede Pública de Educação em São Roque. Juntos vivenciamos situações profissionais e pessoais com muita intensidade. Viajávamos muito a trabalho. Mas muito mesmo. Eram horas dentro de um ônibus tentando ouvir a tese de mestrado do Marcos enquanto a janela tremia no meu outro ouvido. Como sempre foi um intelectual e leitor voraz, ele sempre estava mais do que preparado para os cursos que ministramos juntos. O resultado disso era que ele dormia na mesma posição durante a noite inteira enquanto eu ficava acordado relendo meu material. O Ranço definiu estes momentos. Por muitos anos ele foi o Judas do Auto de Páscoa quase morrendo de verdade diversas vezes. Apesar dessas situações inusitadas, hilárias e algumas inclusive não publicáveis, foi na sua atuação como educador que encontrei o ponto que mais nos ligou. Sua cara de bravo em nada condiz com a sua generosidade em compartilhar e colaborar na construção do saber coletivo. O Marcos simboliza um momento da minha vida em que aprendi que transformar a realidade é possível desde que não haja o julgamento de pessoas e sim a análise das práticas e ações. Não concordamos em tudo, mas comungamos da importância da reflexão na ação e ele sempre me garantiu o espaço para isso. Quando conversei com o Marcos para escrever este texto ele me lembrou que também teve esse espaço ao trabalhar com excelentes profissionais como a professora Fátima Freire que foi sua consultora e orientadora em alguns projetos. Assim como outros professores, o Marcos faz toda a diferença na vida dos seus alunos e de outros profissionais dos quais ele faz a formação pedagógica. Foram inúmeras vezes que vi seus olhos claros ficarem marejados ao me contar sobre a conquista de um aluno. Uma dessas situações foi quando um garoto ao sentir-se incluído na sua turma de classe por uma atividade proposta pelo Marcos subiu no alto de uma pedra e gritou a frase que dá o título à coluna desta semana. É isso professor e amigo Marcos Noggerini. Através de você aproveito para colocar na vitrine a importância real dos educadores. Não com uma visão romantizada. Mas sim absolutamente convicto da importância e da necessidade de reconhecimento em todas as esferas dos profissionais da educação. Salve!

Foto

Rogério Alves

Rogério Alves estudou regência na ULM (Universidade Livre de Música), é formado em prática de regência pelo Conservatório J. S. Bach e Gestão Pública pela UNIP. Atua na área da cultura, educação e da assistência social há mais de 20 anos. Foi criador de projetos como o Auto de Páscoa, Núcleo de Artes do CEC Brasital. Foi premiado pela criação do Programa de Boca Aberta - Musicalização Estudantil - escolhido para...

ver mais
Publicidade:

mais de Rogério Alves

Comentários:

1