Coluna VITRINE: A ARTE PELA ARTE

Coluna VITRINE: A ARTE PELA ARTE

Revisitei através da memória a história da persona desta semana e confesso que fiquei muito feliz. Discreta, competente, fina, elegante e talentosa. Não necessariamente nesta ordem, mas esta talvez seja a melhor e mais objetiva descrição da artista plástica Leila Carlassara. Eu a conheci quando sua pequena filha iniciou como baliza na Fanfarra Horácio Manley Lane e durante as viagens me negava bolachas recheadas. Mesmo complexado com este fato (gargalhadas) eu pude conhecer de perto o trabalho realizado pelas mãos dessa moça na criação de quadros e peças que, na minha humilde opinião, são para lá de especiais. Tempos depois ela formou-se como pedagoga. Isso só deu mais sentido para sua atuação agora como arte educadora. Na verdade é bem difícil falar o que ainda não fez. Eu já a vi organizando exposições, aglutinando artistas para projetos especiais, além de atuar como sócio educadora dando aulas de artesanato e pintura. E é justamente esta última atuação que tem me chamado muito a atenção. Por que quando nos tornamos educadores é uma condição ¹sine qua non fazer com que os alunos vejam sentido no que estão aprendendo. Sem isso não haverá aprendizagem. Sendo assim, a melhor forma de se avaliar o trabalho é valorizando o processo e verificando o produto final. Seria este o segredo para explicar porque ouvi seus alunos falarem com tanta paixão do trabalho que realizam em sala de aula? Tenho certeza que sim. A Leila é apaixonada por tudo que faz. Ela encontrou seu propósito e ele reside na sua arte tão verdadeira. Que sorte que sobrevive a fome de bolachas e não fui provido da convivência deste ser humano tão especial. Valeu, Leila Carlassara por dividir conosco sua sensibilidade e deixar a vida de tanta gente mais colorida. Talvez você ainda não tenha percebido, mas contagiar tantas pessoas com arte será sua grande obra prima.

¹Sine qua non (sem a/o qual não pode ser)

 

Foto

Rogério Alves

Rogério Alves estudou regência na ULM (Universidade Livre de Música), é formado em prática de regência pelo Conservatório J. S. Bach e Gestão Pública pela UNIP. Atua na área da cultura, educação e da assistência social há mais de 20 anos. Foi criador de projetos como o Auto de Páscoa, Núcleo de Artes do CEC Brasital. Foi premiado pela criação do Programa de Boca Aberta - Musicalização Estudantil - escolhido para...

ver mais
Publicidade:

mais de Rogério Alves

Comentários:

1