Finanças de Crianças

Saiba conceitos de educação financeira que podem se consolidar na criança

Finanças de Crianças

A educação é uma das coisas mais importantes que os pais podem dar aos filhos. O ideal é se prepararem para ter boas condições de sustentá-los, com planejamento familiar – quantos filhos e quando –  disponibilidade emocional, paciência e tempo livre.

Conceitos da educação financeira que, se passados de forma natural desde cedo, vão se consolidando na criança:

Caro e barato em relação ao preço justo.

Querer é diferente de precisar.

Os preços podem aumentar e abaixar.

Hoje podemos o que ontem não era possível.

Há passeios divertidos longe do shopping center.

As tarefas domésticas são parte normal da vida e responsabilidade de todos.

Consistência e honestidade contam muito.

Há diferentes classes sociais que vivem realidades distintas.

Os adultos trabalham e trocam o seu talento / tempo / esforço por dinheiro. Depois trocam esse dinheiro por comida no supermercado.

Cuidar bem do material escolar, dar valor ao que tem e não desperdiçar.

A semanada e a mesada são excelentes instrumentos de educação financeira. Estimule a criança a tomar decisões e deixe que ela cometa pequenos erros e se arrependa. Reserve uma parte para coisas mais caras e outra para doações. Mostre noções de vendas, investimentos, negociação e empreendedorismo.

Você tem passado pouco tempo com seus filhos e sente-se culpado. Sabe que presente algum substitui presença e que uma convivência afetuosa e divertida é mais leve para você e para o seu bolso. Mas tenta compensar com coisas materiais quando na verdade os pequenos preferem os seus abraços, brincadeiras e refeições juntos.

Quanto mais você terceirizar a criança com “especialistas” contratados, menos ela se desenvolve e amadurece. Ela será superprotegida e depois estará despreparada para a vida real. A convivência com amigos e familiares é mais benéfica, ainda que imperfeitos (exceto em caso de problema grave).

Pais e cuidadores consumistas ou avarentos sempre influenciam. A criança pode tornar-se escrava do luxo ou mesquinha. Nossa própria relação com o dinheiro e seus desequilíbrios ficarão evidentes. Precisamos lidar com isso e construir o padrão de consumo da família a cada fase dos filhos e dos pais.

Foto

Andréa Voûte

Desde 2002 Andréa Voûte ajuda pessoas a lidarem melhor com o seu dinheiro individualmente, em família ou nas micro e pequenas empresas. Foi bancária e hoje é Consultora financeira e palestrante na Voute Contar. Autora do livro Finanças pessoais uma gestão eficaz, criou vários cursos, controles e métodos de consultoria e planejamento. contato@voutecontar.net.br

ver mais

mais de Andréa Voûte

Comentários:

1