Para amantes de natureza, aventura e caminhada

Existem trilhas e caminhadas de todos os níveis de dificuldade

Para amantes de natureza, aventura e caminhada

Fazer uma trilha é uma forma de explorar caminhos e lembrar-se de como surgiu toda essa imensidão do mundo, ouvir o barulho do vento, dos bichos, o cheiro das plantas, sentir o chão de terra na sua consistência, renovar as energias, sair da rotina, se desconectar do cotidiano urbano e respirar o mais puro ar.

Sozinho ou acompanhado a prática é recomendado para quem quer ter hábito de vida mais saudável, saúde física e mental caminhando juntas e com uma grande vantagem: a natureza!

Existem trilhas e caminhadas de todos os níveis de dificuldade. Para quem está pensando em começar, terrenos menos acidentados e íngremes são boas dicas. E só começando para entender e descobrir os seus limites, suas fraquezas.

Independente da caminhada escolhida, longa e difícil, curta e sem obstáculos, faça pausas, converse, se hidrate, contemple o ambiente e aproveite cada momento.

Nada de achar que serão todas iguais, cada uma delas terá sua peculiaridade e uma essência única. Segredos com formações até milenares, tudo isso ali bem na sua frente para usufruir sem custo e sem limite de tempo. Cachoeiras, uma flor diferente, um pássaro incomum..

Mesmo que você seja uma pessoa urbana ou até mesmo sedentária, vale a pena dar uma chance ao seu lado aventureiro e se juntar ao clube dos que adoram sujar o tênis em nome de uma boa caminhada. Garanto que o final sempre é gratificante e inesquecível.

Para iniciantes não é uma boa ideia encarar longas jornadas que contenha obstáculos, travessias de rios, lugares isolados... Apesar de mencionar que também podemos fazer trilhas sozinhas, minha preferência sempre é acompanhada. Por mais seguro que seja o local, imprevistos existem em qualquer lugar.

Dicas básicas: roupa e calçado confortável, atenção ao clima no dia, duração do percurso, boné/chapéu, protetor solar sempre, mochila pequena ou uma pochete para carregar pequenos objetos como: celular, chave, frutas, barrinha de cereal, água, protetor solar, saquinho de lixo, etc..

O intuito aqui é mostrar os melhores locais de São Roque e região, dar dicas de bons locais, como chegar, grau de dificuldade, distância, para que os adeptos e futuros aventureiros da natureza desfrutem da paisagem e curta momentos únicos.

Minha primeira dica é o Morro do Saboó, em São Roque, com fácil acesso de quem chega pela Rodovia Castelo Branco, localizado no Bairro Saboó.

A maior parte do caminho é asfaltada, apenas chegando encontrará um trecho de estrada de chão. Na entrada tem local para estacionar os carros. Não é cobrado entrada nem estacionamento. Daí pra frente é com você!

Uma caminhada, que apesar de íngreme, é tranqüila com poucos obstáculos. Um trajeto com menos de 1.000 metros de distância do local de parada dos carros, com uma média de 30 minutos à 1 hora (depende do nível de caminhada de cada um) até o topo. Já vi diversas crianças e idosos encararem a subida. Existem dois caminhos na subida: o lado esquerdo tem mais pedras e requer um cuidado maior, o do lado direito um pouco mais longo, porém, mais limpo.

No topo encontrará uma linda vista 360° de todas as cidades vizinhas. Ótimo momento para registrar e contemplar a linda vista.

O mundo é maravilhoso demais para conhecê-lo apenas pelos caminhos mais fáceis. Beba um café, encha seu cantil de água e vá ser feliz!

Até o próximo destino!

 

 

Contato: gutiandre@gmail.com

Instagram

 

 

Foto

Andre Gutierres

André Gutierres, sul-mato-grossense, residente em São Roque SP, administrador durante a semana e que tem por hobby se aventurar em trilhas nas horas livres. Compartilharei aqui minhas experiências e darei dicas para quem quer ter um hábito mais saudável aliado com a natureza. Contato: gutiandre@gmail.com

ver mais

mais de Andre Gutierres

Comentários:

1