Um novo Corinthians

Aos poucos, Fábio Carille vem mudando o seu conhecido estilo de jogo.

Um novo Corinthians

Fábio Carille é, sem dúvidas, um dos principais técnicos da sua geração. Com quase três anos de carreira como treinador, foi campeão brasileiro em 2017 e é atual tricampeão paulista. Apesar do rápido sucesso, o treinador do Corinthians é muito questionado pelo modo como seu time joga. As equipes treinadas por Carille têm como características os excelentes sistemas defensivos e os mortais contra-ataques mas é muito criticado por abdicar totalmente do ataque e em algumas partidas finalizar pouco à gol. Esse ano, antes da parada para a Copa América o Corinthians estava em 9º lugar no Campeonato Brasileiro e, para complementar, estava jogando muito mal. O alvinegro tinha uma imensa dificuldade de criar jogadas e chutava pouco à gol. Quando questionado à respeito do mal futebol, Carille prometia que, na parada para a Copa América, trabalharia a equipe e o nível técnico melhoraria. E melhorou.

 Na tabela do Campeonato Brasileiro pós-Copa América, o Corinthians é o segundo colocado, atrás apenas do Flamengo e vem jogando de uma maneira que há muito tempo não jogava. A título de comparação, no Campeonato Brasileiro de 2018, o Corinthians chutava, em média, 9,7 vezes ao gol e no campeonato atual, na partida contra o Botafogo, o time de Fabio Carille finalizou 19 vezes, contra o Atlético Mineiro, finalizou 13 vezes. É nítida a mudança de postura da equipe corintiana, passando de uma equipe extremamente pragmática para um time equilibrado e que sabe a hora de atacar e a hora de se defender. Não é coincidência que essa mudança de postura ocorra justamente na inserção de dois jogadores jovens e que há muito tempo eram pedidos, pela torcida, no time titular: Mateus Vital e Pedrinho.

Vital veio do Vasco no início de 2018 mas foi pouco aproveitado no ano passado e no início desse ano. É importante ressaltar que nas chances que lhe foram dadas ele não apresentou um bom futebol e por isso demorou para ganhar uma sequência, mas quando ganhou, mudou o meio de campo do Corinthians. Quando jogavam jogadores como Jadson, Sornoza ou Ramiro, que são jogadores mais pesados, a transição era extremamente comprometida pela falta de velocidade em atacar, depois de voltar para ajudar na marcação. Com Vital esse problema se resolveu, o meia é extremamente dinâmico e é muito veloz, tanto para armar o jogo quanto para recompor.

Pedrinho é o último grande jogador revelado pelo Corinthians. Sempre foi muito questionado pela sua forma física e por raramente aguentar jogar os 90 minutos. Entretanto, sua parte técnica nunca foi questionada. É um jogador extremamente veloz, tem uma habilidade para driblar invejável e um excelente chute de média e longa distância. Pedrinho é o camisa 10 da seleção olímpica e é presença quase que garantida, em 2020, nas Olimpíadas de Tóquio. Sua boa fase mudou a equipe do Corinthians, ele é uma válvula de escape nos contra-ataques e além de armar muitas jogadas, ainda finaliza à gol, acumulando 4 tentos até agora no Brasileirão.

Umas das virtudes de um grande treinador é reconhecer seus erros e ter a humildade de abrir mão de algumas convicções para melhorar o desempenho da sua equipe. A mim me parece que foi exatamente isso que ocorreu com Fabio Carille. É evidente que em alguns jogos o ímpeto defensivo ainda foi gigantesco, como contra o Internacional, no Beira-Rio, mas é importante ressaltar a mudança de postura do Corinthians nos jogos em casa e essa mudança de postura sempre parte do treinador. Com a implantação gradual de um novo estilo de jogo, a supervisão de um grande treinador, como é o Carille, e a introdução de jovens jogadores como Vital, Pedrinho e até mesmo o lateral Carlos Augusto, o Corinthians tem tudo para colher frutos, até mesmo a curto prazo: é o favorito na Copa Sul-Americana e a bola costuma premiar quem a trata com carinho.

Foto

Leonardo Casemiro de Oliveira Faria

Leonardo é formado em Gestão pública pela Uninove e atualmente cursa Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Sigam-me no instagram: @leofaria12

ver mais

mais de Leonardo Casemiro de Oliveira Faria

Comentários:

1