Seu direito ao combustível

Advogado Guilherme Nunes fala sobre seu direito ao abastecer seu veículo

- Fotos: Divulgação

A greve dos caminhoneiros da última semana foi uma grande lição sobre a dependência do brasileiro por combustíveis e da fragilidade de todo o sistema de transporte e distribuição deste produto. O país literalmente parou de pane seca.

Em todos os postos, de todos os lugares do país, o que se viu foi uma grande corrida e grandes filas para garantir combustível. Muitos estavam desesperados pois o necessitam para trabalhar e prover seu sustento.

Dentre os pedidos dos diversos líderes da paralisação estavam a redução do alto preço do óleo diesel cobrado nas bombas e o aumento do valor do frete pelas transportadoras.

Após dias de negociações, o Presidente da República acabou cedendo e informou que seriam concedidos descontos temporários no diesel, inclusive subsidiados pelo Governo para evitar prejuízos à Petrobras, os reajustes de preço do combustível passariam a ser mensais (e não mais diários),ofereceu descontos de pedágio, entre outros benefícios.

A discussão, contudo, acabou não ganhando força suficiente para atingir os preços cobrados pela gasolina e álcool no país, apesar de ter havido considerável pressão popular, principalmente nas redes sociais.



A Petrobras já promoveu diversos aumentos preço da gasolina em 2018, e hoje chega a ser cobrado mais de R$ 4,80 o valor do litro na bomba.

Para que o consumidor não seja ainda mais prejudicado é importante que fique atento ao combustível que utiliza em seu veículo, pois há casos de postos e distribuidoras que adulteram o produto visando a obtenção de maiores lucros em detrimento da população que já está pagando altos preços pelo produto.

Muitas vezes a adulteração acaba causando problemas no motor e gerando enormes prejuízos. Deste modo, é importante que o consumidor tome medidas preventivas para que não seja lesado e que consiga subsídios para exigir seus direitos.

Abasteça em postos de gasolina conhecidos que possuam procedência e sempre exija a nota fiscal.

Postos de combustíveis com ou sem bandeira podem ter combustíveis de excelente qualidade, com preços justos, o importante é pesquisar!

Se a utilização do combustível acabar causando danos no veículo, o posto e a distribuidora poderão ser acionados judicialmente e fatalmente deverão indenizar o consumidor por todos os prejuízos. Por isso é importante solicitar as notas e comprovantes de todos os gastos com o veículo e daqueles gastos gerados pelo transtorno do veículo estar parado na oficina, sem possibilidade de uso.

#seusdireitosje #saoroque #sp #combustível

Colunista: Advogado Dr. Guilherme Nunes
PUBLICIDADEJORNAL DA ECONOMIA JE

Foto

Guilherme Araujo Nunes

ver mais

mais de Guilherme Araujo Nunes

Comentários: