Conexão mente-corpo-saúde: uma ponte necessária

Dr. Mauricio Egydio fala sobre o equilíbrio entre corpo e mente para a manutenção da saúde

Conexão mente-corpo-saúde: uma ponte necessária

Descrição

Existe uma conexão muito bem estudada pela ciência, a conexão mente-corpo. Ela já foi abordado por diversos ângulos, mas vou sintetizar a seguir o modelo que mais se aproxima da realidade.

Você pensa e sente o tempo inteiro. Há um fluxo constante de pensamentos e sentimentos  passando por você, navegando entre o consciente e o inconsciente. Não é palpável, não é tangível, não é diretamente mensurável, mas por vezes sua pele pode arrepiar diante de alguns pensamentos e sentimentos; por outras vezes, a boca pode secar; as mãos podem esfriar; seu coração pode disparar, e assim por diante

PUBLICIDADEteste

Algo acontece nesse fluxo de excitabilidade entre meio ambiente e os cinco sentidos, somado às percepções de sua subjetividade, suas memórias e experiências passadas. Sejam boas ou ruins, tudo nos afeta.

Esta “atividade” mental e sensorial excita um sistema em nosso cérebro chamado sistema límbico-hipotalâmico. Neste lugar, o cérebro é capaz de converter toda as suas percepções em “moléculas químicas mensageiras”, que irão direcionar o sistema endócrino em suas diversas funções. Este, por sua vez, irá produzir e liberar diversos hormônios que penetrarão no núcleo das células e irão modular sua expressão gênica.

Esses genes, por sua vez, irão dirigir as células para produzirem diversas moléculas a fim de regularem seu metabolismo: crescimento e reparo, nível de atividade, sexualidade, resposta imunológica, síntese proteica e muitas outras funções.

A mente e os sentidos, afinal, modulam a criação e a expressão das moléculas da vida ou da morte. A mente se comunica com seu DNA e ele responde! Seja para o bem ou para o mal, sempre haverá uma resposta bioquímica, neuroquímica e epigenética que irão somar ou subtrair saúde.

Da mesma forma que comer comida “venenosa”, como fast food, excita a expressão gênica de doenças e comer comida saudável ativa a expressão gênica pró-saúde, uma mente envenenada também irá promover uma expressão gênica para doença, enquanto que uma mente desintoxicada, que busca seu alinhamento interior com o bem, a paz e a serenidade, irá produzir uma expressão gênica pró-saúde e pró-longevidade.

Como a saúde é uma conquista, você começa a entender que seu estado de saúde atual é somente a expressão das suas próprias escolhas. Erradas ou certas, cada uma delas trará seu resultados inexoráveis no espectro entre a doença e a saúde.

Como a saúde é uma conquista, é possível aprender e corrigir padrões de comportamento que geram disfunção mente-corpo, facilitando a própria cura e o desenvolvimento de uma saúde extraordinária.

Você pode atuar nos padrões de comportamento alimentar, mudando a qualidade dos alimentos, o tipo, a quantidade, a frequência, a forma de preparo e outras infinitas variáveis. Mas você pode também mudar padrões de comportamento sedentário, padrões de comportamento de sono, padrões no funcionamento gastrointestinal, padrões mentais e emocionais, afinal, você pode mudar TODOS os padrões de comportamento que desejar.

Um dos padrões de comportamento mais preocupantes na atualidade é o comportamento do estresse. Ele é, na minha opinião, a pior doença da modernidade. Este estado emocional e psicológico afeta profundamente o sistema límbico-hipotalâmico e irá sobrecarregar o funcionamento da glândula adrenal e do hormônio cortisol, promovendo diversas alterações metabólicas.

Podemos atuar sobre estes padrões mentais que geram estresse e diversas doenças?

Primeiro, você precisa entender que não existem respostas imediatas. Seu corpo necessita de um tempo para se reprogramar, isso é natural e não há atalhos.

Segundo, suas mudanças comportamentais precisam ser consistentes, tornando-se parte do que você é. As mudanças devem ser feitas e sustentadas, enquanto que os hábitos prejudiciais devem ser eliminados.

Terceiro, estar atento aos padrões de “agressão externa” e saber lidar com isso, o que chamamos de “gerenciamento do estresse”.

A ciência demonstra este fenômeno e nos dá diversos caminhos para se ter uma saúde extraordinária. A nossa missão é trazer para você o melhor caminho, a melhor estratégia, a fim de que possa otimizar os seus resultados.

Podemos corrigir as falências hormonais com as terapias de modulação. No entanto, o mais importante ainda são as mudanças comportamentais: praticar esportes, respirar fundo, fazer relaxamento, praticar meditação, entregar-se à oração, ouvir determinadas músicas, fazer amor com amor, dormir bem, divertir-se ou, simplesmente, não fazer nada.

E não se esqueça do estresse causado pela raiva, o apego, a inveja,  a ruminação, os pensamentos de vingança e qualquer outro pensamento negativo. Tudo isso é veneno para nosso sistema límbico, enfim, para nossa alma.

DICA: O Cortisol é um hormônio avaliado por exame de sangue ou saliva e expressa seu nível de estresse e funcionamento adrenal. Atuamos sobre as duas fases do estresse, associando ajustes alimentares, suplementação, orientação na atividade física, medicação para ajuste do cortisol e demais hormônios afetados, e orientamos mudanças comportamentais. 

Foto

Dr Mauricio Egydio

ver mais

mais de Dr Mauricio Egydio

Comentários: