A sinfonia do DNA humano

Dr. Mauricio Egydio fala sobre como até mesmo nossa genética pode ser influenciada por uma vida saudável

A sinfonia do DNA humano

Descrição

Richard Wagner apresenta ao mundo em 1859 mais uma obra de sua genialidade, a Ópera Tristan und Isolde (Tristão e Isolda), uma história baseada numa lenda romântica medieval.

Sua capacidade de sequenciar os acordes origina uma das melodias mais avassaladoras da história da música. Explodimos em emoção e amor. Wagner nos apresenta um amor único, não resolvido, que ao mesmo tempo nos preenche e nos angustia, nos completa e nos afasta de nós mesmos.

PUBLICIDADEteste

No entanto, isso só foi possível para Wagner por que ele soube unir as notas numa determinada sequência e harmonia. Wagner foi o deus de sua criação, assim como Chopin, Rachmaninof, Brahns e muitos outros.

Mas as notas, como as teclas de um piano, são sempre as mesmas. Elas estão lá para serem tocadas. Você pode se sentar diante de um piano e tocar Wagner ou bater nas teclas como uma criança raivosa. O piano será sempre o mesmo.

Primeiramente, para que algo aconteça é preciso tocá-lo. Depois, para que algo bom aconteça, você precisa tocar bem e, por último, para que algo realmente avassalador aconteça, você precisa tocar como Wagner.

Assim é o nosso DNA. Teclas de um piano a ser tocado. Talvez você passe a vida toda sem tocá-las ou toque-as de forma indesejada ou, ainda, toque alguma que apresente efeitos especiais.

Vamos entender um pouco este processo.

Cada uma das trilhões de células do nosso corpo, excetuando os eritrócitos e as plaquetas, possuem em seu núcleo 23 pares de uma estrutura chamada cromossomo, que são formados por uma cadeia de proteínas chamada DNA ou ácido desoxirribonucleico.

Ali estão todas as informações que você recebeu do seu pai e da sua mãe. Ali estão os códigos da sua vida, do seu corpo, da sua essência biológica. Você é assim por causa do seu DNA. Cor dos olhos, cabelos, tipo de pele, estrutura óssea, sexo, etc. Tudo ali empacotado em milhares de informações que formam você, em toda a sua complexidade!

No entanto, longe de ser um determinismo, uma fatalidade ou um karma, hoje sabemos que ter determinado código genético não define realmente quem você é.

Antes disso, o seu código genético representa as teclas do piano, estão todas lá, mas você precisa tocá-las e dependendo da harmonia e da melodia que você definir para elas, haverão efeitos e resultados completamente diferentes.

Claro que as cores dos seus olhos não irão mudar. Mas milhares de outras coisas poderão ocorrer com sua visão se você não respeitar as mensagens do seu DNA. Por exemplo, sua capacidade visual poderá ser reduzida ou insuficiente se os códigos para a boa formação de todo o seu aparelho ocular não se expressarem corretamente, fazendo com que você não tenha mais uma visão 20 por 20.

 Isso não é ficção científica. A simples falta de vitamina A e ácidos graxos de cadeia média na formação dos olhos de um embrião humano, determinarão um espectro de eventos que irão de uma ótima visão à cegueira total. Só não mudou a cor dos olhos.   

 Você pode ser portador das teclas que podem entoar um cântico de morte, como uma doença coronariana, um diabetes ou até mesmo um câncer. Mas nenhuma dessas doenças irão se manifestar se você não tocar esta melodia. Conhecendo estas teclas e evitando sua expressão, provavelmente você estará longe deste destino.

Outras teclas, por sua vez, são capazes de manifestar verdadeiras sinfonias que te engrandecem e te fortalecem. Estas teclas, capazes de transmitir uma música única e excepcional, como Wagner fez, capaz de engrandecer o corpo e a alma, você deveria tocar e ouvir diariamente, pois o resultado será cada vez mais e mais saúde e felicidade.

 A era do determinismo acabou, estamos na era da Epigenética[1], onde as relações da entidade biológica com o meio externo e interno são capazes de modificar as expressões dos genes e, por consequência, a permanência saudável ou não deste ser sobre a terra.

 A ciência nos afirma que somos capazes de modificar a expressão gênica através de modificações no ambiente externo e interno.

As principais modificações no ambiente externo são representadas pela alimentação e pela atividade física. Mas também existem fortes influências do ambiente de convívio e da exposição a diversos fatores químicos, físicos e biológicos.

Um forte exemplo de modificação de seu ambiento externo no contexto alimentar é a suplementação de Vitamina D. Esta vitamina, que é de fato um hormônio, é capaz de modular a expressão de mais de 250 genes já identificados e, possivelmente, uma série de outros 2.500 genes, inclusive diversos genes relacionados à atividade cancerígena. Em outras palavras, a Vitamina D inibe a expressão de diversos cânceres, tendo efeito protetor. Por isso, recomendo sua contínua suplementação para todos.

Da mesma forma, também nosso ambiente interno como pensamentos e sentimentos são capazes de interagir positivamente ou negativamente na expressão gênica e na saúde do DNA e do seu portador.

Fatores como estresse emocional, traumas, apegos, raivas e ruminações alteram a expressão gênica e, com isso, passamos a produzir excesso de cortisol e adrenalina, assim como, reduzem o tamanho dos telômeros[2], o que encurta nossa vida enquanto ser biológico.

Ações positivas, gerenciamento do estresse, relaxamento, meditação, mindfulness, prática do desapego, religiosidade e diversas técnicas de conexão mente-corpo são capazes de regular seu metabolismo, aumentar seus telômeros e sua longevidade, tudo isso através da regulação de determinadas “teclas” pró-saúde do seu DNA. E isso nada tem haver em você acreditar ou não em Deus. Lembre-se, Deus acredita em você!

Fazer o bem não é uma pieguice, nem se trata de ser politicamente correto ou comprar um lugar no céu. Fazer o bem é um ato de desapego, de desprendimento que se reverte em benefícios palpáveis ao seu espírito e ao seu corpo físico, com equilíbrio, homeostase metabólica, bem-estar, felicidade e longevidade.

Hoje, com todo o conhecimento que a ciência nos disponibiliza, devemos entender que nosso DNA se expressa constantemente para manter, renovar e reparar nosso organismo. Desde o momento que os gametas de papai e mamãe se encontraram, esse fenômeno de expressão e replicação gênica não parou até hoje.

O que sabemos de mais moderno é que podemos interferir neste processo de forma ativa ou passiva, consciente ou inconsciente, positiva ou negativa.

Propomos a você fazer parte daqueles que querem isso de forma ativa, consciente e positiva. Enfim, conquistando uma saúde extraordinária. 

 

[1] Estuda mecanismos de regulação da expressão gênica. Ver: Genômica Nutricional, dos fundamentos à nutrição molecular. Ed. Manole – São Paulo: 2017.

[2] Estrutura que forma a extremidade dos cromossomos, sabidamente responsável pela durabilidade ou tempo de vida celular. Ver: O Segredo está nos Telômeros. Ed. Planeta – São Paulo: 2017.

Dr. Mauricio Egydio é médico fisiologista e atua nas áreas de saúde, bem-estar e longevidade. Contato: [email protected] / Consultório: 11 4719-1476

Você sabia? A Respiração Consciente é uma das mais poderosas armas que você pode adotar para gerenciar o estresse, a ansiedade e as preocupações? Pode ser feito em qualquer lugar, em qualquer tempo e é de graça! Comece com exercícios simples antes e depois de escovar os dentes, por exemplo. Vá inspirando lenta e profundamente enquanto corrige sua postura em frente ao espelho e expire o máximo que puder, eliminando todo o ar dos pulmões. Repita 3 vezes. Procure sentir que sentimentos como calma, felicidade, determinação, coragem e força penetram em você junto com a inspiração, enquanto que, na expiração, você elimina todo o cansaço, preocupações, inseguranças, medos e apegos.

Foto

Dr Mauricio Egydio

ver mais

mais de Dr Mauricio Egydio

Comentários: