O Colesterol não faz parte da Lista Negra

O médico fisiologista, Dr. Mauricio Egydio fala sobre a remoção do Colesterol da lista de alimentos que promovem doença

O Colesterol não faz parte da Lista Negra

O Colesterol é oficialmente removido da Lista Negra de alimentos proibidos que promovem doença.   

Recentemente o governo dos EUA aceitou que o Colesterol não é mais um nutriente preocupante. Promoveu uma mudança radical em seus avisos para se evitar alimentos ricos em Colesterol. Desde a década de 1970 estes avisos eram voltados à restrição deste tipo de gordura, com o objetivo de se prevenirarterioesclerose(entupimento das artérias) e doenças cardíacas (infarto do miocárdio), o que desenvolveu todo um conceito de “dieta sem gordura”, como vemos ainda hoje nas nossas universidades e nas orientações comuns de consultório, programas de televisão, revistas e jornais. Somos massacrados pelo conceito errôneo de que comer gordura faz mal para a saúde e engorda.

O paradigma da associação entre doenças das artérias e do coração com o Colesterol vem perdendo espaço lentamente no meio científico, uma vez que diversos trabalhos científicos vêm demonstrando repetidas vezes que NÃO existe esta associação entre gorduras e doenças cardiometabólicas. Muito pelo contrário, as gorduras, incluindo o Colesterol, são protetoras do sistema cardio-vascular e elevam nossa longevidade, porque desempenham múltiplas funções essenciais em nosso organismo.

Isto significa que os ovos, a manteiga, os produtos lácteos integrais, as nozes, o óleo de coco, a carne vermelha de pasto e outras fontes de gorduras saudáveis foram agora classificados como “seguros” e foram oficialmente removidos dos nutrientes da "lista negra".

O Departamento de Agricultura dos EUA, que é responsável pela atualização das diretrizes a cada cinco anos, declarou em suas conclusões o que segue:

"Anteriormente, as Diretrizes Alimentares para os americanos recomendavam que a ingestão de colesterol fosse limitada a não mais de 300 mg/dia”.

"A DGAC de 2017 não apresentará esta recomendação porque as evidências disponíveis não mostram uma relação apreciável entre o consumo de colesterol dietético e o colesterol sérico (no sangue), de acordo com a American Heart Association e oAmerican CollegeofCardiology”.

O Comitê Consultivo das Diretrizes Dietéticas, em resposta, não mais advertirá as pessoas contra o consumo de alimentos ricos em Colesterol e, em vez disso, se concentrará "no açúcar e nos carboidratos refinados" como a principal substância preocupante na dieta.

O cardiologista norte-americano Dr. Steven Nissen disse: "É a decisão certa. Temos as orientações dietéticas erradas. Eles estão errados há décadas".

A maior parte do colesterol circulante no sangue é produzido pelo fígado. Nosso corpo precisa um mínimo de 950 mg de colesterol diário para manter seu metabolismo saudável e o fígado é o principal produtor. Somente 15% de Colesterol é oriundo da nossa alimentação. Se o teor de gordura for menor em nossos alimentos, nosso fígado terá que trabalhar mais para manter o nível de 950 mg/dia.

Além disso, seu cérebro e seus hormôniosesteróides são compostos principalmente de Colesterol. É essencial que as células nervosas funcionem e é igualmente essenciala produção de todos os hormônios esteroides diariamente, incluindo vitamina D, pregnenolona, estrógeno, DHEA, testosterona, cortisol e muitos outros. Estes níveis precisam ser adequados e auto-sustentáveis ao longo da nossa vida, para manter a boa saúde.

O Colesterol “elevado” é uma indicação clara de que o fígado do indivíduo está saudável, funcionando bem e permitindo que seu corpo produza níveis adequado de toda a cadeia esteroidogênica.

Dr. George V. Mann M.D. diretor associado do estudo de Framingham para a incidência e prevalência de doenças cardiovasculares (CVD) e seus fatores de risco afirma: “gorduras saturadas e colesterol na dieta não são a causa da doença cardíaca coronariana. Esse mito é o maior engano do século". E ainda: “O colesterol é o maior golpe médico de todos os tempos”.

Não sou eu que estou dizendo! Reproduzo aqui este revolucionário posicionamento de diversos cientistas, médicos, pesquisadores sobre o assunto e, agora, a manifestação oficial do Departamento Governamental dos USA. Faço isso porque o conhecimento é universal e deve ser de domínio público.

Você precisa parar de se preocupar com seu colesterol, parar de restringir gorduras na alimentação e parar de fazer uso de medicamentos para baixar colesterol. Isto está encurtando sua vida. Acredite, está fazendo mais mal do quem bem. Os estudos definitivamente provam: o colesterol não é a causa da doença coronariana. 

            Portanto, meus amigos leitores, lentamente estamos derrubando os mitos sobre o Colesterol e resgatando sua real importância na alimentação e na fisiologia humana.

            Para você ter uma vida mais saudável, liberte-se dos seguintes mitos sobre o Colesterol:

1) O colesterol faz mal para o coração! Na verdade, o músculo cardíaco prefere trabalhar com gordura do que com carboidrato. A energia que o coração necessita para fazer sua contração regular e permanente é 70% oriundo do metabolismo das gorduras;

2)O Colesterol alto causa doença cardíaca!Errado, nenhuma associação verdadeira foi encontrada entre os níveis de colesterol e doença cardio-metabólica;

3) Comer gordura aumenta o colesterol! Isso é uma grande bobagem, pois vimos que somente 15% do colesterol circulante depende da alimentação. A gordura alimentar não tem relação direta com a gordura corporal e os níveis de colesterol;

4) O Colesterol alto entope as artérias! Outra hipótese que não se sustenta mais nos dias de hoje. Diversos trabalhos científicos demonstram que o Colesterol não é bandido. Quando há uma lesão arterial, o colesterol é direcionado para a região como fator protetivo, para tentar corrigir o problema. Ou seja, ele é um fator de proteção.

5) Baixando o colesterol irá prolongar sua vida! Este é o maior absurdo e o maior engano médico de todos os tempos!Nosso corpo depende do Colesterol para processar diversas atividades essenciais a vida e a saúde. Sem ele, literalmente encurtamos nossa vida e morremos.

6) Remédios para baixar colesterol fazem bem para sua saúde!Mais um paradigma absurdo. Vimos que o Colesterol não tem relação com doenças do coração e das artérias. Vimos também que ele é importante para manter diversos processos fisiológicos em nosso corpo. Portanto, o Colesterol baixo é “patológico” e gera diversos distúrbios, desde uma inocente “falta de memória” até uma impotência sexual severa. Se Colesterol baixo não faz bem à saúde, portanto, medicamentos que fazem isto artificialmente são péssimos a saúde.

7)O óleo poliinsaturado faz bem para a saúde! Errado, estas gorduras, geralmente de origem vegetal, são ricas em ômega 6 e são inflamatórias. Causam diversas doenças, principalmente quando associados a carboidratos refinados. Exemplo: margarinas, sorvete, bolachas, biscoitos, frituras com óleos vegetais, embutidos, industrializados, etc.

Caros leitores, se você não leu os artigos anteriores, procure nas redes sociais do JE. Você poderá ler outros artigos falando sobre o quanto as gorduras são saudáveis. Consuma gorduras saudáveis diariamente sem medo.

Dr. Mauricio Egydio é médico fisiologista e atua nas áreas de Saúde e Bem Estar.

Caso tenha alguma dúvida ou crítica, mande-me no e-mail abaixo:

[email protected]

Lembrete: O próximo mutirão de ortopedia será dia 11 de novembro de 2017 (sábado), onde estaremos atendendo somente pessoas que 1) não tenham plano de saúde; 2) estejam sofrendo de dores crônicas; 3) morem na região de são roque e cidades vizinhas. Para marcar sua consulta ligue 11 4719-1476

Foto

Dr Mauricio Egydio

ver mais

mais de Dr Mauricio Egydio

Comentários:

1