Mães adolescentes

Mães adolescentes

- Foto: Divulgação

O Dia das Mães foi criado com o intuito de reconhecer e valorizar tudo o que supostamente uma mãe faz por seu filho.

 

No Brasil, o presidente Getúlio Vargas instituiu em 1932 o segundo domingo do mês de maio como sendo o Dia das Mães. A solicitação foi feita pelas feministas da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino. Foi neste mesmo ano que Getúlio Vargas concedeu as mulheres o direito de votarem nas eleições; pois até 1932 somente homens eram considerados cidadãos e podiam votar.

 

Naquela época, via de regra, as mulheres namoravam, noivavam e casavam, e só depois do casamento é que tinham filhos.  

 

Passados oitenta e quatro anos (84) anos, ou seja, quase quatro gerações, a estrutura social e familiar no Brasil mudou muito. Atualmente vem crescendo a cada ano o número de adolescentes que parem filhos e que no sentido estrito da palavra, são mães.

 

Acabou-se o tempo do namoro, noivado e casamento. As adolescentes pulam estas etapas e partem logo para a procriação, sem terem um mínimo de maturidade, responsabilidade e escolaridade, pois a maioria está engravidando durante os últimos anos do ensino fundamental.

 

Não é somente as adolescentes de classe econômica menos privilegiadas que se tornam mães, as adolescentes da classe média também, apesar de todo acesso a informação disponibilizado atualmente na época da internet, smartphone e ensino sobre a sexualidade oferecido na rede pública de ensino.

 

Há na verdade uma negligencia por parte dos pais dos adolescentes. Eles não tratam diretamente deste assunto com os filhos e terceirizam isso para a escola. Os professores fazem o que podem em salas de aulas lotadas com 40 alunos. Eles explicam a parte biológica do processo de procriação, mas devido a falácia do “politicamente correto”, não podem dizer o que na verdade os adolescentes precisam ouvir: “Faça sexo seguro para não contrair doenças venéreas e para não engravidar”.

 

Tal qual nas propagandas que dizem ‘cigarro faz mal à saúde’, a frase “Faça sexo seguro para não contrair doenças venéreas e para não engravidar” deve ser repetida diversas vezes para que os adolescentes possam internaliza-la. No entanto o governo brasileiro da incentivos à procriação irresponsável oferecendo hospitais e maternidades gratuitos, kit enxoval, leite, Bolsa Família, escolas públicas com merenda (escola virou sinônimo de restaurante no Brasil, onde só se vai para comer de graça) etc. Enquanto toda a sociedade paga por tudo isso com o dinheiro de seus impostos.

 

Os pais e mães dos adolescentes são tão irresponsáveis quantos seus filhos. Não os educam e não os orientem e depois ainda reclamam de terem que sustentar os netos.

 

Assim está a sociedade brasileira em 2016 e, portanto, este ano não vou desejar feliz dia das mães à ninguém. Vou desejar que acordem para o absurdo comportamental pelo qual passa a nossa sociedade e que se tornem pessoas maduras e responsáveis; pois procriar implica em cuidar da vida de um outro ser humano indefeso!

 

Veja no gráfico quais são os estados com os maiores índices de gravidez na adolescência.  

 

Mais gráficos de diversos estudos: https://www.google.co.in/search?q=gravidez+na+adolescencia&newwindow=1&espv=2&biw=1366&bih=667&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwju-Knhu73MAhWNA44KHd02Bu4Q_AUIBigB#newwindow=1&tbm=isch&q=gravidez+na+adolescencia+graficos&imgrc=_  

 

 Por: Sandra Maria Duarte

 

Foto

Sandra Maria Duarte

Sandra Maria Duarte é Professora, geógrafa e psicanalista e vive na Índia O Melhor Blog sobre a Índia é Sucesso entre Jornalistas e Professores. Tema de tese de Doutorado, Mestrado e diversos TGs. Fonte da novela Caminho das Índias. https://indiagestao.blogspot.com

ver mais
Publicidade:
Publicidade:
Publicidade:

mais de Sandra Maria Duarte

Comentários:

1