Stiletto Dance: aula de dança com salto alto

Estilo mistura vários ritmos e pode significar gasto de até 600 calorias por aula.

Stiletto Dance: aula de dança com salto alto

- Foto: Divulgação

Adotado pelas chamadas “divas do pop”, como Beyoncé, a dança com salto alto tornou-se um estilo a ser copiado pelo mundo a fora. A aula de dança que combina hip hop, jazz e salto alto ganhou o nome de Stiletto Dance e tem conquistado muitas adeptas nas academias.

O que é Stiletto Dance

O estilo de dança que mistura hip hop e jazz, ensina movimentos leves e sutis com as mãos, pés, ombros e quadris, jogadas com o cabelo, além de olhares sensuais e marcantes. O Stiletto busca todas as essências da mulher de forma muito natural, Explorando a sensualidade sem vulgaridade.

Como é a aula

A aula é trabalhada em duas etapas. Na primeira, o professor ensina como se manter em cima do salto alto. Por meio de técnicas de jazz e ballet que são exercício elaborados na barra e centro da sala de aula, trabalha questões como o equilíbrio e, com isso, a pratica de caminhadas e outras movimentações com o salto. A segunda parte, através de coreografias, a modalidade de dança ensina como a mulher pode explorar sua essência.

Benefícios

O Stiletto Dance melhora a postura e o equilíbrio, além de promover um trabalho muscular intenso em todo o corpo. A técnica trabalha glúteos, pernas e panturrilhas, além de marcar a cintura.

A aula trabalha a autoconfiança, que alem de fazer que com a mulher sinta-se poderosa, uma hora de aula equivale a perda de até 600 calorias.

Quando e como surgiu

O Stiletto surgiu na Broadway Dance Center, em Nova York, da necessidade de se aprender a dançar no salto alto, para apresentações em clipes, shows e comerciais. As dançarinas profissionais, que fazem shows e performances, trabalham no salto alto devido à influência da moda, que sempre esteve muito inserida na vida das mulheres. A partir da necessidade de dançar com o salto alto, surgiu esse estilo de dança,

A precursora do estilo foi a professora Dana Foglia, da Broadway Dance Center.

Quem pode fazer

Não há restrição de idade. A modalidade não é aconselhável para pessoas com lesões nas pernas ou na coluna, Não há um sapato específico para prática, mas é aconselhado que o salto não ultrapasse 12 cm e não seja meia pata se não tiver o domínio do salto. O mais importante é que as pessoas procurem por profissionais especializados na área, para que não haja nenhum tipo de lesão ou problema muscular decorrente de uma aula sem a correta orientação.

Foto

Tom Pereira

ver mais

mais de Tom Pereira

Comentários:

1