Esqueceram da crise econômica: e agora?

Esqueceram da crise econômica: e agora?

Descrição

- Foto: Reprodução/Internet

Nas últimas semanas estamos acompanhando o tsunami político que o Brasil tem enfrentado. Surpresas diárias, fatos novos, protestos a favor, contra, briga de poderes e tantas outras situações que parecem muito o desenrolar das novelas que costumamos assistir na televisão.

O grande problema de todo esse momento e que economicamente o Brasil parou de vez agora, ficando no aguardo das cenas dos próximos capítulos, nos casos políticos.

PUBLICIDADEteste

Tanto a Câmara quanto o Senado estão focados apenas nos processo de impeachment que e o assunto do momento , assim como a estratégia política do que irá acontecer, quem irá ficar quem sobe quem desce quem fica livre, quem será preso, etc.

Mas de uma coisa temos certeza. Quem mais sofre nesse processo todo e o povo e as pessoas que trabalham todos os dias honrando seus compromissos, pagando suas contas e sustentando suas famílias.  

Estamos como plateia assistindo e sentindo o impacto na pele dessa paralisia econômica, onde a cada surpresa e bolsa  que sobe, dólar que desce, inflação oscilando, desemprego aumentando e o medo de mais de 80% dos pequenos e médios empresários em realizar algum tipo de investimento nos próximos meses.

O resto do mundo também faz parte dessa plateia ficando apenas observando e esperando para investimentos e demais ações que poderiam estar sendo desenvolvidas para a retomada de nosso crescimento.

Reforma Tributária, Fiscal, Previdência que deveriam ser assuntos prioritários nesse momento, perderam essa importância para a guerra política. Claro que a importância de tudo que está acontecendo e nosso país com a operação Lava Jato e perseguição contra a corrupção merecem toda atenção e ação, pois realmente não aguentávamos mais fazer parte do circo chamado Brasil.

Mas deveria ter a conscientização da maioria dos envolvidos e que estão impactando no desenvolvimento das mudanças financeiras necessárias e deixarem de lado as brigas partidárias ou de nome. Uma certeza podemos ter: Em nenhum momento a preocupação está no nosso crescimento, mas sim na reputação e no umbigo de cada um que está dentro do furacão.

Esperamos somente que os órgãos competentes resolvam o mais breve possível independente da decisão, para que possamos voltar a pensar em sair da crise. O povo agradece.

Até a próxima

Fonte: Paulo Eduardo Galvez Júnior

Prof. Paulo Eduardo Galvez Júnior

Professor , Empresário

[email protected]

Foto

Prof. Paulo Eduardo Galvez Júnior

ver mais

mais de Prof. Paulo Eduardo Galvez Júnior

Comentários: