As crianças no jardim (parte 2)

As crianças no jardim (parte 2)

- Foto: Reprodução/Internet

Plantas tóxicas

Segundo dados do Ministério da Saúde, ocorrem cerca de 2.000 casos de intoxicações por plantas no Brasil.

Destes, cerca de 70% ocorrem com crianças. As crianças com idades entre 0 e cinco de anos de idade intoxicam-se, geralmente, com plantas cultivadas em vasos dentro das residências. Entre as principais plantas causadoras de intoxicações nessa faixa etária estão o comigo-ninguém-pode, o antúrio e o tinhorão. Nas células das folhas e dos caules dessas plantas existem uma grande quantidade de cristais de oxalato de cálcio na forma de agulhas que perfuram a boca da criança quando estas ingerem partes dessas plantas.

Em geral, meninos e meninas se intoxicam com as plantas em três situações: por curiosidade, fome ou apostas entre amigos. Muitas vezes o fato acontece em casa, em algum momento de distração dos pais. Nessas idades, ocorre a fase de exploração, e a criançada leva à boca tudo o que vê pela frente. Deixar o carrinho do bebê perto da planta é um grande risco.

Os casos de intoxicações com crianças que possuem entre 06 e 12 anos ocorrem principalmente com a coroa-de-cristo, o pinhão-branco, o pinhão-roxo, a mamona e o chapéu-de-napoleão, durante brincadeiras.

As intoxicações entre os adultos também são frequentes, sendo causadas, principalmente, pelo uso inadequado de plantas medicinais, pelo uso de plantas alucinógenas e abortivas. Entre as plantas tóxicas que mais causam intoxicações nos adultos podem ser citadas a buchinha e a saia-branca (beladona).

Segue abaixo algumas das plantas tóxicas mais populares:

Mandioca-Brava

Nome popular: mandioca, maniva
Nome científico: Manihot utilissima Pohl (Manihot esculenta ranz)

Parte tóxica: raiz e folhas

O que provoca: a ingestão causa cansaço, falta de ar, fraqueza, taquicardia, taquipnéia, acidose metabólica, agitação, confusão mental, convulsão, coma e morte.

Pinhão-Roxo

Nome popular: pinhão-de-purga, pinhão-paraguaio, pinhão-bravo, pinhão, pião, pião-roxo, mamoninho, purgante-de-cavalo.
Nome científico: Jatropha curcas L.
Parte tóxica: folhas e frutos

O que provoca: a ingestão do fruto causa náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia mucosa ou sanguinolenta, dispneia, arritmia e parada cardíaca.

Taioba-Brava

Nome popular: cocó, taió, tajá.
Nome científico: Colocasia antiquorum Schott
Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: a ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, inchaço dos lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarreia, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia. Em contato com os olhos, pode provocar irritação e lesão da córnea.

Saia-Branca

Nome popular: trombeta, trombeta-de-anjo, trombeteira, cartucheira, zabumba.

Nome científico: Datura suaveolens L.
Parte tóxica: toda a planta.

O que provoca: a ingestão pode causar boca seca, pele seca, taquicardia, dilatação das pupilas, rubor da face, estado de agitação, alucinação, hipertermia. Nos casos mais graves, pode levar à morte.

Urtiga

Nome popular: urtiga-brava, urtigão, cansanção
Nome científico: Fleurya aestuans L.
Parte tóxica: pêlos do caule e folhas

O que provoca: o contato causa dor imediata devido ao efeito irritativo, com inflamação, vermelhidão cutânea, bolhas e coceira.

Tinhorão

Nome popular: tajá, taiá, caládio
Nome científico: Caladium bicolor Vent
Parte tóxica: toda a planta.

O que provoca: a ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, inchaço dos lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarreia, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia. Em contato com os olhos, pode provocar irritação e lesão da córnea.

Coroa-de-Cristo

Nome popular: coroa-de-cristo
Nome científico: Euphorbia milii L.
Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: a seiva leitosa causa lesão na pele e mucosas, inchaço nos lábios, boca e língua, dor em queimação e coceira. Em contato com os olhos, provoca irritação, lacrimejamento, inchaço nas pálpebras e dificuldade de visão. Se for ingerida, pode causar náuseas, vômitos e diarreia.

Mamona

Nome popular: carrapateira, rícino, mamoeira, palma-de-cristo, carrapato.
Nome científico: Ricinus communis L.
Parte tóxica: sementes

O que provoca: a ingestão das sementes mastigadas causa náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia mucosa e até mesmo sanguinolenta. Nos casos mais graves, ocorrem convulsões, coma e óbito

Copo-de-Leite

Nome popular: copo-de-leite
Nome científico: Zantedeschia aethiopica Spreng
Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: a ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, inchaço dos lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarreia, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia. Em contato com os olhos, pode provocar irritação e lesão da córnea

Avelós

Nome popular: graveto-do-cão, figueira-do-diabo, dedo-do-diabo, pau-pelado, árvore de São Sebastião.
Nome científico: Euphorbia tirucalli L.
Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: a seiva leitosa da planta causa lesão na pele e mucosas, inchaço nos lábios, boca e língua, dor em queimação e coceira. Se tiver contato com os olhos, provoca irritação, lacrimejamento, inchaço das pálpebras e dificuldades de visão. A ingestão pode causar náuseas, vômitos e diarreia.

Comigo-Ninguém-Pode

Nome popular: aninga-do Pará

Nome científico: Dieffenbachia picta Schott
Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: a ingestão e o contato podem causar sensação de queimação, inchaço dos lábios, boca e língua, náuseas, vômitos, diarreia, salivação abundante, dificuldade de engolir e asfixia. Em contato com os olhos, pode provocar irritação e lesão da córnea

Cinamomo

Nome popular: jasmim-de-caiena, jasmim-de-cachorro, jasmim-de-soldado, árvore-santa, loureiro-grego, lírio-da-índia, Santa Bárbara.
Nome científico: Melia azedarach L.
Parte tóxica: frutos e chá das folhas.

O que provoca: a ingestão pode causar aumento a salivação, náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia intensa. Em casos mais graves, pode ocorrer depressão do sistema nervoso central.

Chapéu-de-Napoleão

Nome popular: jorro-jorro, bolsa-de-pastor
Nome científico: Thevetia peruviana Schum
Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: a ingestão ou o contato com o látex pode causar dor em queimação na boca, salivação, náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia, tonturas e distúrbios cardíacos que podem levar a morte.

Aroeira

Nome popular: pau-de-bugre, coração-de-bugre, aroeirinha preta, aroeira-do-mato, aroeira-brava.

Nome científico: Lithraea brasiliens March

Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: o contato ou mesmo, em alguns casos, a proximidade causa reação dérmica local (bolhas, vermelhidão e coceira), que pode persistir por vários dias. A ingestão pode provocar manifestações gastrointestinais.

Bico de papagaio

Nome popular: rabo-de-arara, papagaio

Nome científico: Euphorbia pulcherrima Willd

Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: a seiva leitosa da planta causa lesão na pele e mucosas, inchaço nos lábios, boca e língua, dor em queimação e coceira. Se tiver contato com os olhos, provoca irritação, lacrimejamento, inchaço das pálpebras e dificuldades de visão. A ingestão pode causar náuseas, vômitos e diarreia.

Espirradeira

Nome popular: oleandro, louro rosa

Nome científico: Nerium oleander L.

Parte tóxica: toda a planta

O que provoca: O contato com o látex ou a sua ingestão pode causar dor em queimação na boca, salivação, náuseas, vômitos intensos, cólicas abdominais, diarréia, tonturas e distúrbios cardíacos que podem levar à morte.

 

Mais informações, dicas ou sugestões? Entre em contato [email protected]

 

Foto

Maria José Barros (Mazé)

ver mais
Publicidade:

mais de Maria José Barros (Mazé)

Comentários:

1