Brutas de salto alto

Brutas de salto alto

O nome já diz nossa personalidade, o nome sugere força, agressividade, raça, disciplina, perseverança, coragem e radicalidade, mas também ousadia, beleza e paixão!

Somos triatletas comuns, que se dividem entre as obrigações do dia a dia e uma mesma paixão: o triathlon! Duas amigas que se conheceram numa prova de triathlon, exatamente dentro da prova, essa sou eu e Fer Mantovani (chamada carinhosamente por mim de Fiotona), dentro de um vácuo de bike, um mesmo pódio na categoria, estávamos nós lá sorrindo e iniciando uma amizade para a vida. Cada uma em sua cidade, mas compartilhando através da tecnologia facebook, Whatssap nossas dificuldades no esporte, informações de treino e as loucuras do dia desse mundo esportivo.

Viramos brothers, daquelas que visitamos, conhecemos família, dormimos com as galinhas, pois claro, vida de amigas triatletas é dormir cedo para aproveitar o tempo juntas para aquele treinão. Acompanhei dois Ironmans da Fer fazendo staff para ela, daqueles que você fica exatamente às 14h ligada em tudo que sua Iron está fazendo, qualquer piscar diferente têm que estar na mão, remédio, gel, água e assim é a vida dentro de uma prova de Ironman. Compartilhamos lagrimas de emoção, de muita alegria, de risadas no elevador daquelas de doer a barriga até o outro dia, lágrimas de dor e de sentimento uma pela outra. E agora, para completar as brutas de salto alto está aumentando com a vinda de novas mulheres para o Triathlon, Danielle Duarte, Fernanda (Cunhada da Fer) e a Laura.

 Mulheres com os pensamentos semelhantes, pois também vêem o Triathlon, não apenas como uma forma de lazer, mas, como um esporte competitivo, um estilo de vida que exige comprometimento, dedicação, garra e brutalidade. Treinar para o Triathlon já é bastante complicado, mas quando acompanhamos as postagens uma das outras referente os treinos servem como um impulso para treinarmos mais. E quando conseguimos marcar aquele treino junto ai vira mais festa ainda. Cada uma segue seu ideal uma apenas evoluir, outra fazer provas com metragens maiores e outras superar tempos.

Ir às provas ver como aumentou as categorias femininas nos deixa muito felizes, pois isso mostra como estamos ganhando espaço, e falar que somos brutas é bacana, pois ganhamos de muitos homens, isso faz com que nos sentimos muito bem, imagino que eles não gostam muito.

Pensei em escrever sobre essa saudável experiência de amigas que dividem a mesma paixão para que sirva de exemplo para todos. Numa prova mesmo que seja de competição devemos olhar nos olhos das pessoas pois seu coração irá conhecer nobres amigos para toda vida, um dia li num post algo que marcou e é realidade “faça amigos na dor  e você nunca estará sozinho – em outras palavras faça amigos durante uma prova e essa pessoa será a  versão mais autentica dela mesma”, “Quando estamos competindo, não sobra nenhum espaço para mascaras ou fingimento”.

Faça algo que te motive, crie amigos com hábitos saudáveis e viva experiências que jamais sonharia em viver!

Está esperando o que?

 

Foto

Juliana de Souza Bueno (Jú)

ver mais

mais de Juliana de Souza Bueno (Jú)

Comentários:

1