Você realmente quer ajuda?

Você realmente quer ajuda?

- Foto: Reprodução / Internet

Muitas pessoas reclamam dos profissionais da área da saúde, alguns comentam que os tratamentos não surtiram efeitos ou não trouxeram os resultados esperados. Outros reclamam que o profissional não foi competente naquele determinado problema e acabam concluindo que tal profissional não ajudou ou não fez nada de diferente.

Mas você já pensou que nenhum profissional atua independente do paciente? Sim, o bom resultado de um tratamento é aquele onde existe uma junção entre profissional e paciente, sinal de sucesso em resultados de tratamentos.

Médicos só curam aqueles que aceitam tomar os remédios corretos e aceitam as indicações médicas. Modificar costumes e hábitos alimentares é um exemplo muito comum, reaprender a comer, deixar de fumar, inserir atividades físicas na rotina em prol da própria saúde são bases de um bom resultado.

A relação entre paciente e psicólogo não é diferente, trata-se de um “trabalho em mão dupla”, onde duas pessoas interagem de forma a colaborar uma com a outra no intuito de alcançarem resultados, no intuito de autoconhecimento e quebra de ciclos viciosos e negativos.

Não existe tratamento verdadeiro sem fé ou sem gasto de energia por parte do paciente. Nenhum psicólogo ou médico poderá tratar algo ou alguém que não está aberto ou disponível para ser tratado/cuidado, assim como ninguém pode ser tratado a partir dos desejos de uma terceira pessoa.

A relação entre paciente e psicólogo é algo simples, sempre voltado para alguma ação, fator essencial, pois este profissional sempre irá te indicar sugestões, ações e situações com diplomacia, jamais esconderá a verdade.

O trabalho do psicólogo é baseado no respeito, promoção da liberdade, dignidade, igualdade e da integridade do ser humano, apoiando valores que embasam a Declaração Universal dos Direitos Humanos. O intuito de nosso trabalho é visar e promover a saúde e qualidade de vida das pessoas, contribuindo na eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, pautadas nos padrões sigilosos e éticos da profissão (Princípios fundamentais - Código de ética profissional do psicólogo).

Então, você quer realmente ser ajudado?

Caso sim, seja acessível com o profissional que escolheu, seja verdadeiro consigo mesmo, colabore com seu tratamento e com sua vida, pois um tratamento psicológico é um espaço especial de fases e grandes descobertas pessoais, as quais são ricas e importantíssimas para sua existência.

 

Estela Cristina Parra
Psicóloga Clínica & Organizacional
CRP: 06/119083 com capacitações
 Contato: [email protected]

 

Foto

Estela Cristina Parra

ver mais

mais de Estela Cristina Parra

Comentários:

1