Você acha que existe idade limite para esportes de endurance?

Você acha que existe idade limite para esportes de endurance?

- Foto: Divulgação

Quem nunca ouviu aquelas típicas frases “você está velho pra isso”, “você já viu sua idade para querer fazer isso”, “Você não tem idade para isso”. Você com certeza já ouviu alguém ao seu redor dizer isso ou até mesmo você já falou algo desse tipo, se nunca ouviu com certeza vai ouvir.

E deve ser bem chato ser subjugado, chega ser desrespeitoso e desmotivante. Não acredito em padrões e idade para ser um corredor ou um triatleta.

Quando fiz minha primeira Meia Maratona, aprendi que pessoas com mais idade do que eu podem estar mais bem preparadas sim, pra mim foi bem desesperador ver maratonistas com idade de serem minha mãe, me ultrapassando num ritmo muito confortável conversando, até sambando em um determinado ponto da prova que havia uma escola de samba animando as corredoras e eu ali sofrendo não conseguindo nem abrir um sorriso para os fotógrafos da prova. Desse dia em diante parei para refletir nessa questão e cheguei à conclusão que não existe um padrão de peso, altura, raça, idade entre outras. Jamais subestime alguém, respeite todos de igual para igual.

Faço triathlon e como uma triathleta que busca resultados expressivos nas competições tenho as dificuldades que todo triatleta tem. E nas provas sempre me deparo com pessoas que chegam até a categoria 70+, como se torna motivante, como quebramos tabus ao ver aquela pessoa largando junto com você com o sorriso na orelha, com sua família até netos torcendo do lado de fora da prova, e vem crescendo o número de pessoas que procuram esse esporte após os 30 anos de idade, inclusive os melhores resultados estão nessa faixa etária. Esse ano tive a oportunidade de acompanhar uma amiga no Ironman de Florianópolis para quem não sabe o que é um Ironman é uma das maiores provas de triathlon que existe, o atleta Nada 3.800m/ Pedala 180km/ Corre 42.2km, essa prova para que faz triathlon é um sonho a ser conquistado. Assisti a prova e percebi o número de pessoas mais experientes fazendo a prova de uma maneira fora do normal. Essa prova tem duração máxima de 17h esse é o tempo de corte. Acompanhei meus amigos, esperei na linha de chegada vibramos, comemoramos juntos, fui jantar, tomei banho e na hora de dormir saio na sacada e percebo que as 22h40 havia um atleta a 3km da linha de chegada que no mínimo tinha idade para ser meu pai, ele já estava no limite para estourar a prova, esse atleta estava 16h30min. Fazendo a prova, acho que para muitas pessoas isso não é imaginável, a minha vontade era de descer de pijama e correr do lado dele até aquela tão sonhada linha, mas se eu fizesse isso ele seria desclassificado, então a única alternativa era gritar “Vai Ironman essa é sua”, “Vai guerreiro você já conseguiu”, até não conseguir vê-lo mais na escuridão da noite. Deitei pensando será que ele conseguiu? Como fiz a filmagem dessa passagem dele, postei no facebook que isso sim era superação e ele sim era um Ironman de verdade. No dia seguinte ainda no aeroporto esperando meu voo de volta acesso um dos sites de notícias e me depara com a foto desse mesmo senhor com o dizer “Último Campeão da Noite”. O nome dele é Nelson Custódio de Rezende e tem 52 anos mora em Florianópolis e viramos amigos virtuais após ele ver o vídeo que eu fiz e postei no fecebook.

O que importa é: nunca é tarde para começar algo, nunca tenha vergonha de realizar um sonho ou fazer algo que te faça bem. A vida é muito curta para se prender em opiniões alheias. Mas respeitando seu corpo, sempre. Nada de gracinhas e extrapolações! E, claro não se esqueça: esportes como a corrida e o triathlon, também requerem orientação profissional de um bom professor de Educação Física e exames de rotina antes de iniciá-lo.

 

Foto

Juliana de Souza Bueno (Jú)

ver mais

mais de Juliana de Souza Bueno (Jú)

Comentários:

1