23/10/2017 às 12h42min - Atualizada em 23/10/2017 às 12h42min

A Temida adolescência dos bebês

De repente, o anjinho começa a mudar, mostrar um comportamento desafiador. O que está acontecendo?

- Reprodução / internet

Lá está ele, seu lindo bebê, tão fofo, sossegado e carinhoso. Claro, ele pode chorar de vez em quando e dar um pouco de trabalho, mas nada que os pais já não estejam acostumados a lidar com seus dois anos de conivência com o pequeno. De repente, o anjinho começa a mudar, mostrar um comportamento mais agressivo, desafiando os país, dizendo “não” para tudo que é oferecido e chegando ao ponto de bater nos coleguinhas.

O que está acontecendo? Será que seu filho virou um pequeno rebelde? Terá ele sido dominado por alguma entidade, como no filme O Exorcista? Nada disso. Parabéns papais, e mamães, seu filho pode apenas estar passando pela chamada “adolescência dos bebês.

A fase é amplamente conhecida, sendo um processo natural na vida do bebê entre o primeiro e o terceiro ano, quando a criança começa a se perceber como indivíduo e assim, passa a querer lutar pelo seu espaço e suas vontades. “A fase dos 2 anos de idade é um período de grandes mudanças para a criança. Até então, o pequeno seguia os modelos e as decisões dos pais. Gradualmente, ele passa a se perceber como indivíduo, com desejos e opiniões próprias, e isso gera uma enorme necessidade de tomar decisões e fazer escolhas por si. Sem dúvida, isso acaba gerando uma grande resistência em seguir os pedidos dos pais”, afirma a psicopedagoga Larissa Fonseca, ao portal Bebê.com.

Segundo a psicóloga a atitude não é consciente e sim apenas um desejo natural de individualidade, que deve ser tratada de forma tranquila pelos pais, que devem ter paciência, controle e também um pouco de jogo de cintura para passar por essa fase. Primeiramente é importante evitar a atitudes agressivas quando a criança tomar alguma ação negativa, como fazer birra ou “bater” em um adulto ou coleguinha. Quando isso acontecer, simplesmente fale com ela, mostrando que a atitude é inaceitável e que haverá consequências se ela repetir o mal comportamento.

Lembre-se, a criança simplesmente quer se afirmar como pessoa ao mostrar que quer algo, mas muitas vezes não tem maturidade para dizer o que quer. Então nunca atenda todas as suas vontades, estabeleça limites e regras claras, mantendo as rotinas da casa, incentivando e recompensando os momentos de autocontrole, e sempre demonstrando claramente quanto o pequeno é amado.

O importante é sempre manter a calma e lembrar-se: é uma fase é normal e vai passar. Uma frase que pode virar um mantra poderoso na hora que o pequeno irritar você. 

Link
Tags »
adolescencia bebes educação
Notícias Relacionadas »
Comentários »