07/04/2017 às 16h36min - Atualizada em 07/04/2017 às 16h36min

Em nome daqueles que os elegeram...

- Foto: divulgação

É na Grécia Antiga que vamos encontrar aqueles que são considerados como os dois primeiros grandes mestres do pensamento político e social: Platão e seu discípulo, Aristóteles. A necessidade da educação política dos cidadãos atenienses tornou-se tema de pensadores políticos como os dois filósofos gregos.

Democracia é uma palavra de origem grega que pode ser definida como: povo (demos) e governo (kratos). Dessa forma, a democracia pode ser entendida como um regime de governo onde o povo (cidadão) é quem deve tomar as decisões políticas e de poder. A democracia pode ser direta, indireta: diante da impossibilidade de todos os cidadãos tomarem as decisões de poder (democracia direta), estas passam a ser tomadas por representantes eleitos (democracia indireta ou representativa) e, nesse caso, são os representantes que tomam as decisões em nome daqueles que os elegeram.

A democracia não é um sistema perfeito- usando a frase de Winston Churchill – “A democracia é a pior forma de governo imaginável, em exceção de todas as outras que foram experimentadas”

Desde o início, o período democrático brasileiro foi marcado por problemas sociais que cresceram gradativamente, a corrupção encontra-se disseminada nos diversos setores sociais, são tantas as origens que direcionar estudos para estabelecer suas causas torna-se quase impossível.

A democracia é o sistema que possibilita que se faça julgamento dos corruptos e que permite os debates, as denúncias, e as contradições. Por isso, a democracia não é apenas o melhor sistema, mas é o meio que autoriza que alguma ética, alguma justiça, alguma igualdade social possa existir mesmo com suas falhas estruturais.

Investigações como têm sido feitas no Brasil, não aconteceriam em países como Coreia do Norte. Nunca prendemos antes pessoas corruptoras. Estamos no primeiro período em que o país faz uma limpeza ética. Começamos a discutir o jeitinho brasileiro de forma mais estrutural.

Segundo o professor e filósofo, Leandro Karnal, a democracia não é o sistema onde todo mundo é ético, mas os não éticos podem ser punidos. A democracia não é o sistema onde todo mundo é bom, mas onde alguns ruins podem ser punidos. A democracia não é o sistema que garante o paraíso na terra, mas é o sistema que impede que o inferno se instale. Para democratizar a sociedade é importante deixar de confundir conflito e confronto: conflito é desejável, é algo que mostra a diversidade humana. Confronto é quando eu acho que eu tenho que enfrentar quem discorda de mim, inclusive eliminar, seja pela humilhação do argumento, seja pelo poder físico, seja pelo poder policial.  Na ditadura não há conflito algum, considerando que tudo termina no confronto violento.

Os debates éticos sobre democracia trazem à tona questões relevantes sobre constantes reflexões inerentes às mudanças históricas da humanidade.

O objetivo dessas reflexões é definir caminhos que conduzam ao bem comum, à melhoria das relações interpessoais nas diferentes classes sociais e ao respeito com os cidadãos. Essas reflexões evidenciam como a conduta ética e moral dos indivíduos é capaz de atingir a felicidade por meio da boa convivência em sociedade, o que representa a verdadeira essência da vida.

Alexandre Pierroni é Veterinário há 20 anos em São Roque, Vereador e Secretário da Comissão Permanente de Saúde e Educação da Câmara Municipal.

Link
Tags »
artigo alexandre veterinário democracia
Notícias Relacionadas »
Comentários »
total

2790701 visitas

Você costuma pesquisar preços nos supermercados?

54.0%
28.9%
17.1%